Tamanho do texto

Após votar, ministro Dias Toffoli fez apelo para que o próximo presidente respeite as instituições e a democracia, além de 'garantir pluralidade política'

Presidente do STF, Dias Toffoli votou neste domingo em colégio em Brasília, no Distrito Federal
José Cruz/Agência Brasil - 28.10.18
Presidente do STF, Dias Toffoli votou neste domingo em colégio em Brasília, no Distrito Federal

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, discursou neste domingo (28) em defesa da Constituição Federal e cobrando do próximo presidente eleito respeito à oposição e às instituições do País.

Leia também: Se eleito, Bolsonaro viajará hoje do Rio a Brasília por "questão de segurança"

Com um exemplar da Constituição em mãos, o presidente do STF se dirigiu à imprensa logo após votar em escola no Lago Norte, bairro nobre de Brasília, e fez apelo para que o futuro presidente promova o desenvolvimento, sem preconceito ou discriminações.

“É importante lembrar que o futuro presidente terá como seu primeiro ato jurar a Constituição. É importante que se cumpra o artigo terceiro da Constituição, que diz o que constitui os objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil. Primeiro: construir uma sociedade livre, justa e solidária. Segundo: garantir o desenvolvimento nacional. Terceiro: erradicar a pobreza, a marginalização, e reduzir as desigualdades sociais e regionais”, disse o ministro ao iniciar o discurso.

Leia também: Manuela alfineta Bolsonaro ao votar e vê liberdade de imprensa com dias contados

Dias Toffoli  deu destaque ao trecho seguinte do mesmo artigo. “Quarto e importantíssimo [objetivo previsto pela Carta Magna]: promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade, e quaisquer outras formas de discriminação”.

Ao final da mensagem, Toffoli disse que o ocupante do principal cargo executivo do país deve respeitar as instituições e a democracia. “O futuro presidente deve respeitar as instituições; deve respeitar a democracia, o Estado Democrático de Direito, o Poder Judiciário, o Congresso Nacional e o Poder Legislativo. E também garantir a pluralidade política como está na Constituição, respeitando também a oposição que se formará”, destacou.

Toffoli deixou o local sem responder às perguntas dos jornalistas. Ao chegar em sua seção eleitoral, o presidente do STF confirmou visita, na tarde deste domingo (28), ao Centro Integrado de Comando e Controle das eleições.

Leia também: Dilma diz acreditar na virada de Haddad e declara: "Bolsonaro morreu pela boca"

*Com reportagem da Agência Brasil