Tamanho do texto

Eleitores que estão na faixa etária entre 16 e 24 anos agora apoiam, em sua maioria numérica, o candidato do PT; entre os católicos, também há empate

Haddad cresce e empata tecnicamente entre os eleitores mais jovens, aponta pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta
iG Arte/Agência Brasil
Haddad cresce e empata tecnicamente entre os eleitores mais jovens, aponta pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta

Divulgada na noite desta quinta-feira (25) a  nova pesquisa Datafolha para presidente revela que a opinião dos eleitores mais jovens, no que diz respeito à disputa pelo Palácio do Planalto, está mudando. Afinal, até a última pesquisa, a maioria desses eleitores estavam apoiando o candidato do PSL, Jair Bolsonaro. Agora, a maioria numérica está com o candidato do PT, Fernando Haddad. 

O levantamento mostra que, entre os eleitores que compõem a faixa etária de 16 a 24 anos, Fernando Haddad subiu de 39% para 45%, enquanto Bolsonaro caiu de 48% para 42%, em relação à pesquisa anterior. Com isso, considerando a margem de erro da pesquisa, Haddad e Bolsonaro estão empatados tecnicamente entre os eleitores mais jovens

O empate técnico na disputa eleitoral se caracteriza porque a margem de erro do Datafolha é de três pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa revela que o crescimento de Haddad, neste recorte, representa seis pontos percentuais, igual à queda de Jair Bolsonaro , de também seis pontos. Ou seja, metade da diferença entre os dois candidatos, na pesquisa como um todo, em que Bolsonaro aparece com 56% dos votos válidos e Haddad, 44%.

Leia também: Cenário é Bolsonaro eleito, dúvida vai ser a diferença, diz presidente do Ibope

Em todas as faixas etárias superiores, no entanto, o deputado e capitão da reserva continua a frente do ex-prefeito de São Paulo. A diferença entre os dois caiu na maioria dos casos, exceto na faixa etária de 35 a 40 anos, que manteve exatamente os mesmos resultados que a pesquisa anterior – 50% com Bolsonaro e 37% com Haddad.

Quanto ao recorte por religião, a pesquisa Datafolha revela que os católicos estão se posicionando de forma semelhante aos mais jovens. Ou seja, há um empate técnico entre os que seguem essa religião.  Fernando Haddad subiu de 39% para 43%, enquanto Bolsonaro caiu de 46% para 44%, em relação à pesquisa anterior. O candidato do PSL, portanto, ainda está numericamente a frente do candidato do PT. 

Entre os evangélicos, a oscilação foi pequena, sendo que Haddad continuou com 26% das intenções de voto e Bolsonaro caiu de 61% para 59%. A preferência por Bolsonaro disparou, no entanto, entre os eleitores que se declaram ateus ou que não acreditam em Deus. Nesse recorte, o candidato do PSL cresceu de 43% para 61% das intenções de voto e Haddad caiu de 37% para 35%.

pesquisa Datafolha para presidente foi contratada pela TV Globo e pela Folha de S.Paulo , e ouviu 9173 eleitores em 341 municípios entre quarta-feira (24) e quinta-feira (25). O registro no TSE é BR-05743/2018. O nível de confiança do levantamento é de 95%.

Leia também: TSE manda tirar do ar 55 links em que Bolsonaro sugere fraude nas eleições

Vale lembrar que o voto dos eleitores mais jovens, entre 16 e 18 anos, é facultativo. Assim como o voto daqueles que têm mais de 70 anos. Neste ano, a proporção de eleitores com voto facultativo é a mais baixa pelo menos desde 2002, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).