Tamanho do texto

Segundo a revista Veja, Dana Rohrabacher enviou carta para secretário de Estado dos EUA pedindo atenção ao processo eleitoral no Brasil

Dana Rohrabacher (dir.), deputado americano, foi assessor de Ronald Reagan; ele estaria preocupado com eleição no Brasil
Reprodução / Facebook
Dana Rohrabacher (dir.), deputado americano, foi assessor de Ronald Reagan; ele estaria preocupado com eleição no Brasil

A eleição no Brasil estaria chamando a atenção inclusive de um deputado norte-americano. É o que noticiou neste sábado (20) a revista semanal Veja , de acordo com a qual Dana Rohrabacher, congressista do partido Repúblicano, enviou uma carta a Mike Pompeo, secretário de Estado americano, pedindo atenção ao processo eleitoral brasileiro.

Leia também: Médicos fazem nova avaliação e liberam Bolsonaro para participação em debates

Ainda de acordo com a revista, que reproduziu em seu site uma imagem da carta que Rohrabacher teria endereçado a Pompeo, o deputado norte-americano e correligionário de Donald Trump estaria preocupado com a segurança dos candidatos à Presidência na atual eleição no Brasil . Isso porque ele teria recebido informações de que a Venezuela, o Irã e o Hezbollah, célula extremista que opera no Oriente Médio, poderiam estar preparando ações para interferir no pleito.

Também segundo a revista, Rohrabacher, um dos responsáveis por redigir os discursos do ex-presidente dos EUA e ator de Hollywood Ronald Reagen , teria relações com o brasileiro Mario Garnero, do grupo Brasilinvest, um dos apoiadores de Jair Bolsonaro no meio empresarial nacional.

Leia também: Votos 'com certeza' em Bolsonaro são 48%; Haddad tem 33%

Veja, abaixo, a reprodução da carta que Rohrabacher teria enviado ao braço-direito de Trump , seguida de sua tradução. 

Carta de deputado sobre a eleição no Brasil
Reprodução/El Mundo
Carta de deputado sobre a eleição no Brasil

" Caro Secretário Pompeo,

Escrevo para chamar à sua atenção quanto a relatos que me foram dados de que grupos e países, incluindo Venezuela, Irã e Hezbollah, estariam interferindo nas eleições presidenciais no Brasil. Minha preocupação é pela segurança dos candidatos e a integridade do processo eleitoral.

Embora tenha sido esfaqueado no dia 6 de setembro de 2018, o sr. Jair Bolsonaro recebeu 46 porcento dos votos no primeiro turno. Felizmente ele sobreviveu ao ataque e vai concorrer ao segundo turno que ocorrerá em 28 de outubro de 2018.

Tanto quanto possível, por favor faça o que se possa fazer para garantir que as eleições no Brasil sejam livres e justas e que todas as medidas de segurança aos candidatos sejam colocadas em prática.

Obrigado,
Dana Rohrabacher
Deputado "

Em suas páginas nas redes sociais da internet, bem como em seu site oficial, o deputado norte-americano não comentou o caso. Internautas brasileiros, em sua maioria apoiadores de Bolsonaro, tentaram interagir com o congressista, mas não obtiveram resposta. Também não houve, até o momento, nenhuma manifestação da secretaria de Estado dos EUA a respeito da eleição no Brasil .

Leia também: WhatsApp baniu 100 mil usuários por uso irregular – incluindo filho de Bolsonaro

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas