Tamanho do texto

Fátima Bezerra (PT), candidata no Rio Grande do Norte, é a única mulher com chances de governar um estado; para o Senado, só cinco foram eleitas

Fátima Bezerra (PT), a única candidata mulher no 2º turno e que disputa as eleições pelo governo do Rio Grande do Norte
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Fátima Bezerra (PT), a única candidata mulher no 2º turno e que disputa as eleições pelo governo do Rio Grande do Norte

Apenas uma mulher irá concorrer ao segundo turno nas eleições do dia 28.  Fátima Bezerra (PT), que concorre ao cargo de governadora do Rio Grande do Norte, tornou-se a única candidata mulher na disputa ao receber nesse domingo (7) 46, 17% dos votos válidos em seu estado. Fátima é senadora e já foi deputada federal três vezes. Nenhuma mulher conseguiu se eleger em primeiro turno. 

Leia também: Janaina Paschoal bate recorde e se torna a deputada estadual mais votada do País

Na votação de ontem, a petista ficou à frente do candidato Carlos Eduardo (PDT). Mas, se ela for derrotada, não haverá mulheres governadoras em nenhum estado, em um país cujo eleitorado é formado majoritariamente por mulheres. Nas eleições de 2014, a atual governadora de Roraima, Suely Campos (PP), foi a única candidata mulher eleita no País. Porém, este ano ela foi derrotada na tentativa de obter a reeleição.

Pelo menos 30 mulheres disputaram o cargo de governadora nas eleições. Dos 26 estados e do Distrito Federal, não houve candidatas do sexo feminino em oito unidades federativas: Alagoas, Amapá, Ceará, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rio Grande do Sul e Rondônia.

Candidata mulher tem dificuldade também na disputa ao Senado

Mara Gabrilli (PSDB-SP) foi uma das poucas candidatas mulheres a conseguirem vaga no Senado
Lucio Bernardo Jr. / Câmara dos Deputados - 27.04.16
Mara Gabrilli (PSDB-SP) foi uma das poucas candidatas mulheres a conseguirem vaga no Senado

Para o Senado, foram eleitas candidatas como Mara Gabrilli (PSDB), Selma Arruda (PSL), Zenaide Maia (PSL) e Leila do Vôlei (PSB), por São Paulo, Mato Grosso e Rio Grande do Norte e Distrito Federal, respectivamente.

Leia também: PT encolhe e restringe força no Nordeste; com Alckmin, PSDB tem sua pior votação

No total, eram 93 candidatas aos cargos de governadora e senadora, mas apenas cinco foram eleitas. Dos 357 candidatos ao Senado, havia 63 mulheres. Em 2018, as coligações de deputados estaduais, federais e distritais precisavam ter pelo menos 30% de candidatas do sexo feminino. Neste ano e em 2014, a porcentagem ficou na mínima exigida. 

Leia também: PT e PSL são os partidos que mais elegeram deputados; veja como ficou a Câmara

Entre as candidatas à Presidência, Marina Silva (Rede) ficou com 1% dos votos. Outra candidata mulher , Vera Lúcia (PSTU) recebeu apenas 0,05% dos votos válidos.