Tamanho do texto

Candidato do PDT se exaltou com pergunta sobre as declarações que o ex-governador do Ceará fez sobre brasileiros que atacaram venezuelanos em RR

Ciro Gomes ouve a pergunta até o fim e, irritado, dá um empurrão no repórter e o xinga de “filho da p*”
Reprodução
Ciro Gomes ouve a pergunta até o fim e, irritado, dá um empurrão no repórter e o xinga de “filho da p*”

O candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, xingou um homem durante comício em Boa Vista, capital de Roraima, no sábado (15). No vídeo, que viralizou nas redes sociais, o homem aparece entre os jornalistas questionando o ex-governador do Ceará sobre uma declaração na qual ele chamara de "desumanidade" e "canalhice" o ataque xenófobo contra venezuelanos em Pacaraima (RR), ocorrido no dia 18 de agosto .

O candidato ouve o questionamento até o fim e, irritado com a pergunta, dá um empurrão no repórter, xinga-o de “filho da p*” e diz para o jornalista ir para a casa do senador Romero Jucá (MDB-RR). "Pode tirar esse daqui, esse aqui é do Romero Jucá. Prende ele aí", grita Ciro Gomes . Veja o vídeo:


Presidente do MDB e senador por Roraima, Jucá tenta a reeleição pelo estado , além de ser adversário político do ex-governador do Ceará. A assessoria de imprensa do candidato do PDT informou que o homem que se identifica como jornalista estava ali a mando do senador do MDB exclusivamente para provocar Ciro.

Em uma reportagem em vídeo de um repórter do jornal O Estado de S. Paulo, o jornalista que acompanha o candidato durante a campanha, contou que o homem xingado pelo ex-governador do Ceará afirmou que queria “levar um tapa ou uma ovada do Ciro”.

O ataque contra venezuelanos em Paracaima (RR) ocorreu em 18 de agosto em fez com que  cerca de 1.200 refugiados da Venezuela deixassem o Brasil e voltassem para Venezuela.

“Eu nunca me senti com vergonha de ser brasileiro, me senti ontem, quando eu vi nacionais, pessoas do Brasil, queimarem roupa de quem já está miserável e sendo humilhado porque não consegue sobreviver no seu país, mulheres, crianças. O Brasil está doente, tem uma parte da sociedade brasileira que está muito doente”, disse o candidato do PDT em uma entrevista coletiva um dia depois do ataque. 

“Estamos vivendo uma crise humanitária, estamos falando de 40.000, 50.000 venezuelanos, que é muita coisa, mas a Colômbia foi ocupada por mais de 500.000 venezuelanos e não há nenhuma notícia de desumanidade, de grosseria, que canalhice, que é o que aconteceu ontem no Brasil. Pela primeira vez na minha vida senti vergonha de ser brasileiro”, afirmou Ciro Gomes na entrevista.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.