Tamanho do texto

Candidato do PDT se exaltou com pergunta sobre as declarações que o ex-governador do Ceará fez sobre brasileiros que atacaram venezuelanos em RR

Ciro Gomes ouve a pergunta até o fim e, irritado, dá um empurrão no repórter e o xinga de “filho da p*”
Reprodução
Ciro Gomes ouve a pergunta até o fim e, irritado, dá um empurrão no repórter e o xinga de “filho da p*”

O candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, xingou um homem durante comício em Boa Vista, capital de Roraima, no sábado (15). No vídeo, que viralizou nas redes sociais, o homem aparece entre os jornalistas questionando o ex-governador do Ceará sobre uma declaração na qual ele chamara de "desumanidade" e "canalhice" o ataque xenófobo contra venezuelanos em Pacaraima (RR), ocorrido no dia 18 de agosto .

O candidato ouve o questionamento até o fim e, irritado com a pergunta, dá um empurrão no repórter, xinga-o de “filho da p*” e diz para o jornalista ir para a casa do senador Romero Jucá (MDB-RR). "Pode tirar esse daqui, esse aqui é do Romero Jucá. Prende ele aí", grita Ciro Gomes . Veja o vídeo:


Presidente do MDB e senador por Roraima, Jucá tenta a reeleição pelo estado , além de ser adversário político do ex-governador do Ceará. A assessoria de imprensa do candidato do PDT informou que o homem que se identifica como jornalista estava ali a mando do senador do MDB exclusivamente para provocar Ciro.

Em uma reportagem em vídeo de um repórter do jornal O Estado de S. Paulo, o jornalista que acompanha o candidato durante a campanha, contou que o homem xingado pelo ex-governador do Ceará afirmou que queria “levar um tapa ou uma ovada do Ciro”.

O ataque contra venezuelanos em Paracaima (RR) ocorreu em 18 de agosto em fez com que  cerca de 1.200 refugiados da Venezuela deixassem o Brasil e voltassem para Venezuela.

“Eu nunca me senti com vergonha de ser brasileiro, me senti ontem, quando eu vi nacionais, pessoas do Brasil, queimarem roupa de quem já está miserável e sendo humilhado porque não consegue sobreviver no seu país, mulheres, crianças. O Brasil está doente, tem uma parte da sociedade brasileira que está muito doente”, disse o candidato do PDT em uma entrevista coletiva um dia depois do ataque. 

“Estamos vivendo uma crise humanitária, estamos falando de 40.000, 50.000 venezuelanos, que é muita coisa, mas a Colômbia foi ocupada por mais de 500.000 venezuelanos e não há nenhuma notícia de desumanidade, de grosseria, que canalhice, que é o que aconteceu ontem no Brasil. Pela primeira vez na minha vida senti vergonha de ser brasileiro”, afirmou Ciro Gomes na entrevista.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.