Tamanho do texto

Após ataque, candidato deve ser representado por seus filhos e aliados em atividades externas; presidenciável deve ficar internado por mais dez dias

Jair Bolsonaro (PSL) se recupera em uma ala da UTI da Santa Casa de Juiz de Fora, em Minas Gerais
Flávio Bolsonaro/Divulgação
Jair Bolsonaro (PSL) se recupera em uma ala da UTI da Santa Casa de Juiz de Fora, em Minas Gerais

Depois de ser  atacado quando participava de um ato público, o deputado e candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) deve passar a usar as redes sociais para se comunicar com os eleitores.

A declaração foi feita pelo filho de Jair Bolsonaro , o deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), na noite de sexta-feira (7), quando foi visitar o pai no Hospital Israelita Albert Einstein.

Segundo Flávio, o pai deve dar as orientações sobre os próximos passos da estratégia da campanha, mas o foco não será mais as atividades nas ruas. Ele ainda admitiu que há possibilidade de os filhos representarem o presidenciável em atividades externas.

“Vou tratar disso com ele amanhã [sábado] porque hoje [sexta] foi um dia cansativo para ele. Mas é inevitável, ele não vai mais poder fazer campanha em rua e vai usar os canais dele nas redes sociais, que são o forte dele. Agora a estratégia, como vai ser a cada momento a gente não conversou ainda”, afirmou Flávio, segundo o jornal O Estado de S.Paulo .

Bolsonaro tem um grande número de seguidores na internet, ultrapassando 1 milhão. Assim que foi transferido para o hospital em São Paulo, uma mensagem para tranquilizar seus eleitores foi publicada em sua conta no Twitter , e em questão de segundos, centenas de replicações e respostas foram acionadas.

A internação do presidenciável deve durar pelo menos dez dias, o que colabora para que, além de Flávio Bolsonaro , que é candidato ao Senado, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que também disputa a reeleição, participe das agendas. O vice da chapa, general Hamilton Mourão (PRTB) e o deputado Major Olímpio (PSL) também são nomes cotados para atuarem como representantes.

“O que o capitão determinar o soldado fará, com certeza”, disse Flávio ao Estado .

Quadro de saúde de Jair Bolsonaro

Jair Bolsonaro na mesa de cirurgia
Twitter
Jair Bolsonaro na mesa de cirurgia

Bolsonaro foi transferido na manhã desta sexta-feira (7) para o Hospital Albert Einstein , na zona sul de São Paulo, após passar a noite internado na Santa Casa de Juiz de Fora, em Minas Gerais.

“O paciente está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) onde realizou exames laboratoriais e de imagens e foi avaliado por equipe multiprofissional. O tratamento iniciado anteriormente em Juiz de Fora (MG) está sendo continuado”, diz o boletim publicado às 14h25.

O deputado foi operado em Juiz de Fora na noite dessa quinta-feira (6), após levar uma facada durante comício no centro da cidade mineira. De acordo com os primeiros informes do Hospital Albert Einstein, a transferência correu bem e o estado de saúde do candidato é "grave, mas estável".

Leia também: Agressor de Bolsonaro é transferido pela PF para presídio federal

A equipe médica do hospital paulista informou que deve monitorar o risco para pneumonia em Jair Bolsonaro , tendo em vista que o candidato ficou muito tempo em choque e perdeu cerca de 2 litros de sangue, e infecção, devido ao vazamento de massa fecal na cavidade abdominal.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.