undefined
Tânia Rêgo/ABr
Segundo relato dos vigilantes, incêndio no Museu Nacional do Rio de Janeiro teria começado de cima para baixo

Um incêndio no Museu Nacional da Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, zona norte do Rio de Janeiro, destruiu mais da metade do acervo que reunia 20 milhões de itens. O fogo começou por volta das 19h30 deste domingo (2) e durou até às 2h da madrugada desta segunda-feira (3).

Durante o dia, dez dos 13 candidatos à Presidência comentaram o incêndio no Museu Nacional . Nas redes sociais ou em entrevistas, os presidenciáveis lamentaram a tragédia e apontaram o descaso no cuidado do patrimônio histórico. Veja o comentário de cada um:

>> Alvaro Dias

Pelo Facebook, o candidato do Podemos ressaltou o acervo que foi destruído pelas chamas. “Uma tragédia para o patrimônio histórico nacional. O Museu criado ainda na época do império, por D. João VI, e que possuía um acervo de mais de 20 milhões de itens que contavam a história do nosso país, está sendo completamente destruído por um gigantesco incêndio."

"Dois séculos de história e cultura, de descobertas científicas, uma coleção que englobava geologia, paleontologia, botânica, zoologia, antropologia biológica, arqueologia, toda uma riqueza que pertencia ao povo brasileiro, e que agora está deixando de existir. Um dia de profunda tristeza para todos nós", escreveu Dias.

>> Ciro Gomes

Em uma postagem nas redes sociais, o candidato do PDT compartilhou uma postagem de alunos da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) que estão se mobilizando para reunir fotos e vídeo do museu. “Vamos ajudar a atenuar esta tragédia que o desgoverno no Brasil permitiu acontecer contra nosso mais caro patrimônio histórico”, escreveu Ciro.

>> Fernando Haddad

Pelas redes sociais, o atual vice na chapa do PT – que deve assumir a concorrência da Presidência pelo partido – lembrou de outros incêndios em patrimônios do país. “Instituto Butantã, Museu da Língua Portuguesa, Escola de Artes e Ofícios, Museu do Ipiranga e, agora, o Museu Nacional. Lamentável o descaso com o patrimônio histórico ”, afirmou Haddad.

>> Geraldo Alckmin

Pelo Twitter, o candidato do PSDB falou sobre ‘agressão’ a identidade nacional do país. “O incêndio de grandes proporções que atinge o Museu Nacional, no Rio de Janeiro, agride a identidade nacional e entristece todo o país. Neste momento de profunda perda, quero me solidarizar não apenas com os cariocas, mas com todos os cidadãos brasileiros. Ainda sobre o incêndio no Museu Nacional, diante da perda irreparável do maior acervo museológico brasileiro, devemos resgatar o compromisso de zelar permanentemente, com consciência e investimento, pela preservação do patrimônio e da memória do país”, escreveu.

Leia também: Museu Nacional do Rio de Janeiro: para pesquisadores, dano é “irreparável”

>> Guilherme Boulos

O candidato do Psol responsabilizou o governo de Michel Temer pelo incêndio. “Muito triste o incêndio do Museu Nacional no Rio de Janeiro, atingindo 20 milhões de itens da nossa história. Os cortes criminosos de Temer em recursos da Cultura e em investimentos estão condenando nosso futuro e destruindo nosso passado”.

>> Henrique Meirelles

Também pelas redes sociais, o candidato do MDB também ressaltou a história do museu. “É muito triste saber do incêndio do Museu Nacional do Rio de Janeiro, na Quinta da Boa Vista. Trata-se da primeira instituição científica do Brasil, criada há 200 anos. Além do acervo de valor inestimável, o prédio incendiado foi palco de momentos decisivos da história do País. Lá viveu a família imperial e foi sediada a primeira Assembleia Constituinte republicana. A história e a cultura são essenciais para compreender o presente e criar um futuro de progresso para o País.”

>> Jair Bolsonaro

Em entrevistas a jornalistas antes de uma reunião com empresários do setor de seguros, o candidato do PSL afirmou que não planeja destinar mais recursos a museus e criticou a administração do museu. "Nas mãos de quem ainda está a administração do museu da Quinta da Boa Vista? PSOL e PC do B. Então pergunte a eles o que eles fizeram ao longo do tempo todo, a não ser aparelhar essas instituições e botar militantes lá dentro. Chegou a esse caos".

O candidato do PSL faz referência ao reitor da UFRJ, Roberto Leher, filiado ao PSOL, ao qual o Museu Nacional é subordinado. "Tem recursos sobrando. O que falta é adequadamente investir recursos nessa área, o que não vem sendo feito", disse Bolsonaro.

>> João Amoêdo

Nas redes sociais, o candidato do Novo lamentou o incêndio. “É muito triste ver o nosso patrimônio histórico em chamas. São 20 milhões de itens desde a época dos dinossauros, passando pelo fóssil humano mais antigo já encontrado no país, uma enorme coleção egípcia e itens da era do Brasil imperial. Esse é o resultado da falta de gestão e do abandono político que vivemos no Rio de Janeiro e em todo o Brasil. Precisamos nos envolver na política para fazer a diferença e evitar situações lamentáveis como essa.”

>> João Goulart Filho

Pelo Facebook, o candidato pelo PPL fez duas postagens sobre o acidente. "O incêndio do Museu Nacional é um crime contra o patrimônio brasileiro, que tem culpados: os cortes dos últimos governos à ciência, à cultura, à educação", escreveu no primeiro post.

"Neste dia triste para a história, para a ciência e para a cultura relembramos as palavras de Juscelino Kubitschek: 'É inútil fechar os olhos à realidades. Se o fizermos, a realidade abrirá nossas pálpebras e nos imporá a seu presença'".

Leia também: "Precisamos de museus para promover a divulgação científica", diz 'pai da Luzia'

>> Marina Silva

Já a candidata da Rede afirmou que o incêndio  era um “tragédia anunciada”. “A catástrofe que ainda atinge o Museu Nacional neste domingo equivale a uma lobotomia na memória brasileira. O acervo da Quinta da Boa Vista contém objetos que ajudaram a definir a identidade nacional, e que agora estão virando cinza. Infelizmente, dado o estado de penúria financeira da UFRJ e das demais universidades públicas nos últimos três anos, esta era uma tragédia anunciada.”

Incêndio no Museu Nacional será investigado

undefined
Tânia Rêgo/Agência Brasil - 2.9.18
Incêndio no Museu Nacional foi controlado somente após seis horas de destruição

O ministro da Cultura , Sérgio Sá Leitão, apontou nesta segunda-feira (3) a possibilidade de o incêndio que destruiu o Museu Nacional ter sido ocasionado por uma queda de balão no teto do prédio. As informações são do jornal Folha de S. Paulo .

Segundo a colunista Mônica Bergamo, o diretor do Museu Nacional teria informado ao ministro que vigilantes da instituição teria começado de cima para baixo, o que levantou a suspeita sobre o balão.

O incêndio no Museu Nacional durou mais de seis horas, entre a noite desse domingo e a madrugada desta segunda-feira. Ainda não foi mensurado o tamanho das perdas e as investigações sobre as causas da tragédia devem ser conhecidas após perícia da Polícia Federal.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários