Tamanho do texto

Anúncio é feito 10 dias após a cidade de Pacaraima registrar ataque de um grupo de brasileiros a um acampamento de imigrantes venezuelanos

Refugiados venezuelanos foram alvo de agressão em Roraima
Ibama
Refugiados venezuelanos foram alvo de agressão em Roraima

O presidente Michel Temer autorizou nesta terça-feira (28) o uso das Forças Armadas em Roraima para reforçar a segurança no estado. A medida foi anunciada durante um pronunciamento no Palácio do Planalto e ocorre dez dias depois do  confronto entre brasileiros e venezuelanos em Pacaraima (RR).

O emprego das Forças Armadas será para garantir a lei e a ordem (GLO) em Roraima . De acordo com o presidente, o objetivo é oferecer segurança aos brasileiros e também aos imigrantes venezuelanos, que buscam apoio no Brasil.

“Tomei essa decisão para complementar as ações humanitárias que o governo federal promove há vários meses em Pacaraima e Boa Vista”, disse Michel Temer .

A fronteira do estado com a Venezuela é uma das áreas mais sensíveis do país e principal porta de entrada de imigrantes no território brasileiro.

De acordo com o ministro da Defesa, general Silva e Luna, não houve pedido da governadora do estado, Suely Campos, para edição desse decreto. A GLO, período em que os militares têm poder de polícia, terá validade de 29 de agosto até 12 de setembro. Ao final do período, será avaliada a continuidade ou não da medida.

Leia também: Mais de mil venezuelanos serão distribuídos pelo Brasil

O efetivo utilizado será aquele que já atua na região. O emprego militar se dará em um perímetro que abrange  as cidades de Pacaraima, na fronteira com a Venezuela , e Boa Vista, que têm acolhido os migrantes que vão além de Pacaraima. O decreto deve ser publicado no Diário Oficial da União, na quarta-feira (29).

No último dia 18, um grupo de brasileiros armados com bombas caseiras e pedaços de paus se reuniram, na cidade de Pacaraima, para agredir os refugiados venezuelanos acampados nas ruas da cidade. As tendas dos refugiados venezuelanos foram incendiadas com álcool, e os protestantes lançaram bombas em direção ao acampamento. Centenas de imigrantes se encontravam na região.

Leia também: “Ato desumano”, diz Temer sobre fechar fronteira com a Venezuela

Governo culpa Maduro por situação em Roraima

Imigrantes venezuelanos se acumulam em Boa Vista em busca de abrigo; Roraima pede socorro da União
Marcelo Camargo/Agência Brasi - 4.5.18
Imigrantes venezuelanos se acumulam em Boa Vista em busca de abrigo; Roraima pede socorro da União

Durante o pronunciamento, o presidente criticou o governo do presidente Nicolás Maduro por não "cuidar do seu povo” e, com isso, criar uma situação “trágica” em todo o continente. “A onda migratória em Roraima é resultado das péssimas condições de vida a que está submetido o povo venezuelano. É isso que cria essa trágica situação que afeta quase toda a América do Sul. O Brasil respeita a soberania dos estados, mas temos de lembrar que só é soberano um país que respeita e cuida do seu povo”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.