Tamanho do texto

Senador justificou que não concorda com a forma como o governo de Temer está tratando a questão dos imigrantes venezuelanos em Roraima

Romero Jucá afirmou que não concorda com a forma com o governo tem tratado os venezuelanos em Roraima
Edilson Rodrigues/Agência Senado - 21.6.17
Romero Jucá afirmou que não concorda com a forma com o governo tem tratado os venezuelanos em Roraima

O senador Romero Jucá (MDB-RR) deixou a liderança do governo nesta segunda-feira (27). Pelo Twitter, Jucá afirmou que comunicou sua decisão ao presidente Michel Temer e justificou sua saída por não concordar com a forma como o governo federal está tratando a questão dos  venezuelanos em Roraima.


O candidato a reeleição para senador no estado  Romero Jucá é publicamente a favor de fechar a fronteira de Pacaraima. "Roraima não aguenta mais a entrada, estamos com problema sério de segurança", justificou o senador.

Na semana passada, Jucá esteve no Palácio do Planalto onde participou de uma reunião sobre o assunto e sugeriu que o governo fechasse temporariamente a fronteira do estado. O objetivo, segundo ele, era evitar que Roraima entrasse em um "colapso". Desde antes, o Planalto já emitia sinais de que não limitaria a entrada de estrangeiros no país por questões humanitárias e de acordos com outros países.

No último sábado (25), Michel Temer  disse que a  fronteira com a Venezuela está aberta desde que “disciplinadamente” para acolher imigrantes venezuelanos e de outros países. De acordo com ele, limitar a entrada de estrangeiros no país é “incogitável e inegociável”.

Nos últimos dias, o Palácio do Planalto havia negado a hipótese de restringir a fronteira devido ao alto fluxo de venezuelanos, em especial após os conflitos com brasileiros no último fim de semana. Após ataques a abrigos em Pacaraima, 1,2 mil refugiados retornaram à Venezuela. De acordo com o presidente, 60% dos 127 mil venezuelanos que atravessaram a fronteira já saíram do território brasileiro em direção a outros países. 

Leia também: Roraima pede ao STF a suspensão temporária da imigração de venezuelanos

Tentando se reeleger em Roraima, Romero Jucá ocupava a liderança do governo no Senado desde 2016. Até o momento, o Palácio do Planalto ainda não se manifestou sobre o assunto nem confirmou o teor da conversa entre Temer e o senador.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.