Tamanho do texto

Presidenciável estaria "de saco cheio desses debates, que não levam a nada", segundo presidente do PSL, e sua presença estaria sendo repensada

Jair Bolsonaro criticou o formato dos debates na televisão, falando sobre o tempo disponível para as respostas
Divulgação
Jair Bolsonaro criticou o formato dos debates na televisão, falando sobre o tempo disponível para as respostas

Após ter sido confirmado pelo presidente de seu partido, Gustavo Bebianno, na quarta-feira (22), que o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) estava reavaliando sua participação nos próximos debates de TV, o capitão reformado do Exército voltou a confirmar sua presença.

Em agenda de campanha em Araçatuba, no interior de São Paulo, Jair Bolsonaro afirmou que “a princípio” deve participar dos próximos debates. Mas criticou o formato dos programas. “Aqui, eu consegui te dar uma resposta de três minutos, razoável. Lá eu tenho 45 segundos para responder a mesma pergunta.”

Antes, Bebianno havia informado que o deputado tinha chances de não comparecer mais a nenhum dos debates , marcados para acontecer na TV Gazeta/Estadão , SBT/Folha e Rede Globo . “Ele está de saco cheio desses debates inócuos, que não levam a nada. Não sabemos se ele vai nos outros. Tem 40%, 50% de chance de não ir”, disse, de acordo com a Folha de S. Paulo .

O candidato, que conta apenas com oito segundos para propaganda eleitoral gratuita na televisão, passou a sinalizar que iria desistir de ir aos debates em que havia se comprometido a participar após um embate entre ele e sua adversária da Rede, Marina Silva.

Durante a participação dos dois no último debate da RedeTV! , Marina confrontou o oponente questionando-o sobre seus posicionamentos em relação aos direitos das mulheres e defesa da posse de armas.

A situação teve impacto negativo em sua campanha , tendo em vista que a discussão com uma mulher o afasta ainda mais do eleitorado feminino, que apresenta forte resistência ao candidato, criticado por seus comportamentos misóginos.

Segundo o Datafolha, desde junho, a rejeição das mulheres ao nome de Bolsonaro aumentou nove pontos percentuais, passando de 34% para 43% e colocando-o no topo dos presidenciáveis que “jamais” seriam votados por mulheres - que representam 52% dos eleitores no Brasil.

Leia também: Crítico do Ibope, autor de "pesquisa oficial do Face" diz que ajudaria Bolsonaro

Para a revista Veja , o candidato do PSL alegou que os preparativos para as sabatinas tomam um tempo que ele prefere dedicar à campanha nas ruas. “Tem três debates na televisão que eu posso ir. Se eu for a todos que me convidam, eu não faço campanha e faltam só 40 dias”, disse.

Mesmo assim, a presença de Bolsonaro nos debates ainda não é garantida. Ainda segundo a revista, Bebianno afirmou que o presidenciável não pode dar a certeza de sua participação porque as definições serão feitas “de última hora”, dando preferência a agenda de viagens do candidato, onde ele poderá ter “contato direto com o povo”.

Jair Bolsonaro nos debates

Jair Bolsonaro consultou 'cola' em sua própria mão antes de iniciar discussão com Marina Silva
Reprodução/RedeTV!
Jair Bolsonaro consultou 'cola' em sua própria mão antes de iniciar discussão com Marina Silva

Bolsonaro já participou de dois debates na televisão e era esperado para o terceiro evento, a ser realizado pela rádio Jovem Pan na próxima segunda-feira (27). Sua ausência deve fazer com que a discussão não conte com os dois candidatos de maior apoio entre o eleitorado. Preso, Lula (PT) tem 39% das intenções de votos, enquanto o ex-capitão do Exército tem 19% da preferência dos eleitores, conforme levantamento divulgado nesta semana pelo Datafolha .

Contido no primeiro debate, realizado pela TV Bandeirantes no dia 9 deste mês,  Jair Bolsonaro   se soltou mais no evento seguinte, promovido pela RedeTV na semana passada. Na ocasião, o candidato do PSL protagonizou discussão acalorada com Marina Silva (Rede), que o acusou de "querer resolver tudo no grito".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.