Marta Suplicy recusou convite para ser vice de Henrique Meirelles, pelo MDB
Divulgação
Marta Suplicy recusou convite para ser vice de Henrique Meirelles, pelo MDB

A senadora Marta Suplicy (MDB-SP) recusou nesta sexta-feira (3) o convite para ser vice na chapa com Henrique Meirelles na corrida ao Palácio do Planalto. Em mensagem enviada ao presidente nacional do partido, ela ainda anunciou que não tentará a reeleição este ano e deixará o partido. 

Marta Suplicy foi cogitada para o cargo de Meirelles, que teve candidatura oficializada nessa quinta -feira (2). O MDB estaria interessado em colocar uma mulher para concorrer a vice-presidência, o que colocava o nome da senadora como o favorito.  Outra pessoa sondada para acompanhar o presidenciável é do ex-governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto. 

Em mensagem à imprensa, a senadora explicou a decisão de reclinar ao convite e de sair da sigla, afirmando que "contribuirá mais com o País atuando na sociedade civil", mas que "não abandonará a participação política".

"Permanecerei participando politicamente da vida pública brasileira. A partir de 2019, não mais como parlamentar, mas em todas as trincheiras que me levem ao lado da defesa dos interesses dos mais pobres, dos injustiçados e na luta pelo empoderamento das meninas e das mulheres", escreveu.

Leia também: Juiz do DF autoriza 42 depoimentos em ação penal contra o quadrilhão do MDB

Marta ainda criticou partidos políticos e a postura “da maioria dos integrantes do Congresso”, que não tem se colocado a favor das causas progressistas.

Você viu?

“Ao contrário, tornou-se refém de uma agenda atrasada dos costumes da sociedade, negando-se a reconhecer e a regulamentar as relações entre as pessoas de forma a contemplar as diversidades das sociedades modernas e a respeitar os direitos individuais do ser humano”.

A emedebista disse também que a relação de “toma lá dá cá” entre Executivo e Legislativo descarta “padrões de dignidade e honradez da sociedade”. “Esse sistema faliu e precisa ser, urgentemente, reformado.

Em nota, Jucá confirmou o pedido de desfiliação da senadora por São Paulo "por motivos pessoais".

Marta Suplicy foi prefeita de São Paulo entre 2001 e 2004. Depois de 33 anos, deixou o PT e se filiou ao MDB, em setembro de 2015.

*Com informações da Folha de S. Paulo

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários