Tamanho do texto

Segundo secretaria, não há nenhuma manifestação prevista, mas os agentes deverão ficar de prontidão, podendo ser acionados a qualquer momento

A segurança na área central de Brasília deverá ser reforçada nesta quarta-feira (2) por conta da votação, na Câmara dos Deputados , da admissibilidade da denúncia contra o presidente Michel Temer por corrupção passiva. Segundo nota divulgada pela Secretaria de Segurança e da Paz Social do Distrito Federal, embora nenhuma manifestação tenha sido protocolada, os agentes permanecerão de prontidão e poderão ser acionados a qualquer momento.

Leia também: Saiba o que acontece se a denúncia contra Temer for aceita pela Câmara

A Polícia Militar destacará uma equipe esepcializada será responsável pela segurança  na Esplanada dos Ministérios, onde fica o Congresso Nacional . Ainda que não tenham sido confirmadas junto à secretaria, as manifestações ganham força nas redes sociais. Um dos movimentos que organizam protestos pelo Facebook e pelo Twitter é a Frente Brasil Popular, que convocou um ato a favor da denúncia em frente ao Congresso.

Movimentos a favor de denúncia contra Temer podem fazer estratégias de segurança serem alteradas em Brasília
Lula Marques/Agência PT - 15.3.2017
Movimentos a favor de denúncia contra Temer podem fazer estratégias de segurança serem alteradas em Brasília

Leia também: Entenda como funcionará a votação da denúncia contra Michel Temer

A princípio, nenhuma via de acesso às imediações da Esplanada será bloqueada. O acesso de servidores não tem, até o momento, nenhum tipo de procedimento especial e está sendo feito pelas portarias principais. No prédio do Ministério da Agricultura, há uma série de tapumes presentes no local desde maio, quando a fachada do prédio foi atingida por chamadas durante manifestação contra as reformas defendidas pelo governo.

"A gente estreita um pouco a abertura da porta principal. Orientamos a equipe a fechá-la de imediato, se houver alguma ameaça, e a aguardar a PM até porque ela monitora os ônibus que entram em Brasília. Como a gente tem um efetivo [de segurança interna] limitado, não há como aumentá-lo, mas tomamos todas as medidas que julgamos necessárias", disse Ricardo Teles, supervisor de segurança do ministério.

Segundo ele, o prédio tem um canal direto com o 6º Batalhão da PM. "Mantemos também vigilantes nas guaritas, que operam, nesses dias, como sentinelas", acrescentou. No início desta manhã, eram cerca de sete ônibus e cinco carros de polícia próximos ao Ministério da Justiça. Outras duas motos da corporação estavam diante do Ministério da Defesa.

Leia também: Câmara vota parecer sobre denúncia contra Temer; siga ao vivo

Dois agentes policiais instalavam taipas na lateral direita do Congresso. Na Rodoviária de Brasília, não foram constatadas revistas de transeuntes. Também não foi observado nenhum grupo de segurança da Força Nacional na região.

* Com informações da Agência Brasil.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.