Tamanho do texto

Mandado de prisão preventiva expedido contra Eike Batista ainda não pôde ser cumprido porque o empresário está em Nova York, nos Estados Unidos

Empresário Eike Batista é acusado de desvio de dinheiro, corrupção  e organização criminosa
Wikipedia
Empresário Eike Batista é acusado de desvio de dinheiro, corrupção e organização criminosa

O advogado Fernando Martins, que representa o empresário Eike Batista, afirmou nesta quinta-feira (26) que seu cliente pretende se entregar à Justiça assim que possível. De acordo com o advogado, Eike está em viagem a Nova York, nos Estados Unidos, a trabalho, participando de reuniões de negócios.

LEIA MAIS: Eike Batista é alvo de mandado de prisão em nova fase da Lava Jato no Rio

Martins afirmou que Eike Batista deseja cooperar com a investigação. "Estamos em contato com a Polícia Federal e o Ministério Público Federal, e a intenção dele é cooperar com esses órgãos, como sempre cooperou, e retornar o mais rápido possível", afirmou o advogado.

Entretanto, ainda não houve posicionamento referente às acusações feitas pelo Ministério Público Federal, que foram o motivo do pedido de prisão. Segundo o advogado, a defesa está analisando os documentos e uma declaração deve ser feita até o final da quinta-feira por meio de nota para a imprensa.

LEIA MAIS: Eike pagou US$ 16,5 milhões em propina a Cabral e já é procurado pela Interpol

O mandado expedido pela Justiça determina a prisão preventiva de Eike Batista e outras oito pessoas acusadas de desvio de dinheiro de obras públicas, corrupção ativa, passiva e organização criminosa. Uma dessas oito pessoas é o ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, que cumpre pena no Complexo Penitenciário Gericinó, no Rio. A Polícia Federal também cumpriu mandado de busca e apreensão na casa de Eike.

Operação Calicute

Em novembro do ano passado, o ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, foi preso por acusação de cobrança de suborno em contratos com o poder público. No total, a Operação cumpriu 38 mandados de busca e apreensão, oito mandados de prisão preventiva, dois de prisão temporária e 14 conduções coercitivas.

LEIA MAIS: Operação Eficiência: Justiça decreta nova prisão preventiva de Sérgio Cabral

Operação Eficiência

Os mandados cumpridos nesta quinta-feira (26) fazem parte da Operação Eficiência, que é um desdobramento da Operação Calicute, parte da força-tarefa da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro.

Nesta ação, serão cumpridos nove mandados de prisão preventiva por lavagem de dinheiro no valor de aproximadamente US$ 100 milhões (cerca de R$ 317 milhões), entre eles o de Eike Batista e Sérgio Cabral. Além das prisões, estão em andamento quatro mandatos de coerção coercitiva e 22 mandados de busca e apreensão no Rio de Janeiro.

*Com informações de Agência Brasil