Serviço 190 recebeu mais de 220 mil ligações de ocorrências no período
Pexels
Serviço 190 recebeu mais de 220 mil ligações de ocorrências no período

Um levantamento feito pela Subsecretaria de Comando e Controle da Polícia Militar aponta que o serviço 190 atendeu, no Rio de Janeiro, em média, sete ocorrências por hora em relação a casos de violência contra a mulher  no primeiro semestre de 2022. De acordo com os dados, foram mais de 34 mil chamadas para este tipo de crime, cerca de 15,3% do total.

Segundo o levantamento, a violência contra a mulher foi o segundo motivo com mais ocorrências nas ligações recebidas pelo 190, ficando atrás apenas de acionamentos sobre perturbação do sossego, que lideram o ranking com mais de 41 mil ligações. Ao total, o serviço 190 da Polícia Militar recebeu 222.534 ligações de ocorrências.

Em entrevista ao 'Bom Dia Rio', da TV Globo, o coronel Mauro Fliess, subsecretário de Comando e Controle da Polícia Militar, destacou que a violência contra a mulher é considerada uma ocorrência prioritária.

"A gente sempre avalia o tamanho do risco que envolve o caso. Esse é um tipo de ocorrência prioritária. Ela vai passar à frente de outras não prioritárias. Se estamos recebendo acionamento para um acidente de trânsito sem vítimas e um caso de violência contra mulher, esse atendimento merece um tratamento prioritário", disse o coronel.

Relembre os últimos casos de feminicídio

Letícia Dias, de 27 anos, foi morta a facadas pelo ex-marido, Flávio Fonseca, 36, na última terça-feira (26), em Piratininga, Região Oceânica de Niterói. Letícia estava em uma associação de moradores quando um homem invadiu o local, a atacou e fugiu.

Ysabelli Cristinne Souza de Oliveira, de 18 anos, foi encontrada morta, sem roupa, em um matagal, na última terça, às margens da Estrada dos Cajueiros, em Itaipuaçu, distrito de Maricá, na Região Metropolitana do Rio. Ysabelli estava desaparecida desde a noite do último dia 19, quando saiu de casa para comprar um combo de esfirras, em uma loja de fast-food, em Inoã.

Sarah Jersey Nazareth Pereira, de 23 anos, foi morta a tiros pelo ex-namorado, Queven da Silva e Silva, 26 anos,, dentro de seu apartamento, também na última terça, na Rua Tadeu Kosciusko, perto da esquina com a Rua Riachuelo, no Centro do Rio. O homem confessou o crime ao ser capturado.

Alto número de trotes

Além disso, o levantamento também mostra que das 647.849 ligações para o 190, 70.779 se tratavam de trotes, correspondendo a 10% das ligações.

Ao destacar os trotes e as ocorrências de perturbação do trabalho ou do sossego alheios, que é a que possui maior número de chamados, tendo como referência o número total de ligações recebidas pelo Serviço 190, verifica-se que as demais ocorrências e tipificações representam 535.715, enquanto perturbação do trabalho tem a menor representação, com 41.355 chamados.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários