Shopping Iguatemi Ribeirão Preto, no interior de SP
Reprodução/Iguatemi
Shopping Iguatemi Ribeirão Preto, no interior de SP

Um jovem negro, funcionário do McDonald's, relata ter sido agredido pelos seguranças do shopping Iguatemi Ribeirão Preto.

Fábio Junio Deodato de Souza, de 23 anos, trabalha há três anos na lanchonete, é autista e deficiente auditivo. Ele estava na praça de alimentação do shopping no último sábado (28) sem uniforme, quano foi abordado por um segurança que pedia para abaixar o volume do celular.

Fábio não escutou. O funcionário então chamou outros seguranças, que acabaram agredindo o jovem com socos e pontapés. Gravações feitas por testemunhas mostram que ele foi levado até uma sala fechada onde foi agredido.

Os colegas de trabalho de Fábio tentaram avisar sobre a deficiência. Em entrevistas concedidas à veículos de imprensa, a advogada de Fábio, Laura Parodi, os pedidos foram ignorados.

Ela aponta que a situação tem motivação tanto pelo preconceito racial, quanto pela deficiência.

O jovem ficou ferido com hematomas, e recebeu atendimento médico. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, o caso foi registado como lesão corporal na Central de Polícia Judiciária, e será investigado pelo 7º DP de Ribeirão Preto.

Em nota, o McDonald's informou que "Repudia atos de violência e informa que está em contato com o funcionário e a família dele para oferecer o suporte necessário. A companhia reforça que é contrária a atitudes que desrespeitem a integridade física e/ou psicológica de qualquer pessoa e que está à disposição das autoridades."

O Shopping Iguatemi Ribeirão Preto também informou que " foi registrada uma ocorrência na tarde do último sábado (28/5) envolvendo um prestador de serviço de segurança terceirizado e um colaborador de uma de suas operações."

"O incidente foi rapidamente contido e a polícia acionada para apuração do caso. O empreendimento solicitou o afastamento do prestador de serviço terceirizado até que a questão seja averiguada e continua à disposição das autoridades competentes para colaborar com a investigação sobre o ocorrido. O Shopping reitera que repudia e não compactua com nenhum tipo de violência", diz a nota. 

A Resolv, empresa de segurança responsável pelo shopping, disse em nota que "prestou os devidos esclarecimentos e segue à disposição das autoridades", além de estar em "contato com a família para oferecer apoio necessário ao jovem". 

Sobre o episódio, eles afirmam que "as sindicâncias internas, ainda em andamento, apontam por meio da análise das imagens as câmeras de segurança e outras oitivas, que o jovem foi de encontro ao vigilante no seu posto de trabalho, de forma brusca e insistente, criando um ambiente de risco potencial. De acordo com o protocolo de segurança para esse tipo de situação, o vigilante agiu com o objetivo de proteger as pessoas presentes no local e envolvidos na situação, retirando-os do corredor". 

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

** Filha da periferia que nasceu para contar histórias. Denise Bonfim é jornalista e apaixonada por futebol. No iG, escreve sobre saúde, política e cotidiano.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários