Moradores e familiares protestam contra a morte de Gilcemir da Silva, de 47 anos
Reprodução/Twitter
Moradores e familiares protestam contra a morte de Gilcemir da Silva, de 47 anos

Familiares e amigos de Gilcemir da Silva, 47 anos, fazem um protesto na Rua Oliveira Torres, em Piedade, na Zona Norte do Rio, na tarde desta segunda-feira (14), pedindo justiça pela morte do morador, baleado no Morro do Dezoito , em Água Santa, na madrugada deste domingo (13).

Segurando cartazes com dizeres: "Chega de tanta morte, queremos paz" e "Não teve confronto, o Bope entrou atirando", manifestantes criticaram a ação dos policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) na região.

A vítima estava em uma confraternização de família na Rua Silva Braga quando foi atingida no rosto. Segundo a irmã do homem, Gilcema da Silva, que também estava no local no momento dos tiros, ele tentou ainda caminhar até em casa para pedir socorro à esposa, mas não resistiu e morreu.

"Além deles terem matado meu irmão, eles também poderiam ter me matado e os amigos que estavam tomando cerveja no meu comércio. A casa da vizinha da frente está toda furada, não é justo o que eles fizeram, precisam pagar por isso", disse.

Leia Também

Gilcema definiu o irmão como um homem trabalhador e guerreiro. "A gente nunca foi envolvido com nada, somos 'cria' daqui. Sempre trabalhamos honestamente, eu tenho comércio aqui há anos, nunca tive envolvimento com nada. Eles entraram na comunidade atirando, não teve troca de tiros, não teve nada", afirmou a irmã.

O corpo de Gilcemir será enterrado às 16h desta segunda-feira, no Cemitério de Inhaúma, na Zona Norte do Rio.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários