Marcola
Jorge William/Agência O Globo
Marcola

Apontado como principal líde do Primeiro Comando da Capital (PCC), Marco Willians Herbas Camacho, conhecido como Marcola, foi condenado a mais 12 anos de prisão. Com isso, sua pena total sobe para 342 anos. 

A reclusão determinada anteriormente era de 330 anos, 6 meses e 24 dias. Marcola está condenado pela acusação de associação à organização criminosa.

Ele é acusado pelo Ministério Público de São Paulo de ter dado ordem para matar Lincoln Gakiya, promotor de Justiça, e Roberto Medina, chefe da Coordenadoria dos Presídios da Região Oeste do Estado (Croeste) em 2018. 

A nova condenação foi decidida nesta segunda-feira (7) pelo juiz Deyvison Heberth dos Reis, da 3ª Vara Criminal de Presidente Venceslau (SP). Segundo o colunista Josmar Jozino, além de Marcola, o magistrado condenou mais quatro acusados. 

Entre os nomes acusados de planejar assassinatos de autoridades estão: Mauro César dos Santos Silva, 43 (8 anos e 9 meses de prisão) e Júlio César Figueira, 46 (7 anos e 10 meses) e também Maria Elaine de Oliveira, 47, e Alessandra Cristina Vieira, 41, a 4 anos e seis meses de prisão.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários