Lucas Matheus, Alexandre da Silva e Fernando Henrique  tinham 9, 11 e 12 anos na época em que sumiram
Divulgação / Polícia Civil
Lucas Matheus, Alexandre da Silva e Fernando Henrique tinham 9, 11 e 12 anos na época em que sumiram

A Polícia Civil do Rio de Janeiro interceptou ligações telefônicas e mensagens de áudio de traficantes para investigar o caso dos três meninos desaparecidos de Belford Roxo , na Baixada Fluminense. Os agentes também conseguiram relatos que indicam que as crianças foram assassinadas pelos criminosos .

Uma das testemunhas disse à polícia que ouviu o gerente do tráfico do Castelar, Wille de Castro, assumir que matou as vítimas porque elas roubaram passarinhos de um parente.

"Nós pegamos as crianças, matamos elas, elas estavam roubando no morro, pegaram o passarinho do meu tio para vender na feira", teria dito o traficante, de acordo com a testemunha.

Durante as investigações, a polícia descobriu que os meninos haviam sofrido uma sessão de tortura com espancamentos. Um deles teria morrido durante as agressões e os outros dois foram executados em sequência.

Lucas Matheus, Alexandre da Silva e Fernando Henrique tinham 9, 11 e 12 anos na época em que sumiram, em dezembro de 2020.

Hoje, uma operação foi realizada para encerrar o inquérito e cumprir 56 mandados de prisão expedidos pela Justiça foi deflagrada para prender envolvidos no caso.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários