Nos seis maiores roubos realizados, PCC levantou mais de R$ 1 bilhão
Reprodução/Flickr
Nos seis maiores roubos realizados, PCC levantou mais de R$ 1 bilhão

Levantamento realizado por membros da Polícia Civil e Federal mostra que o  Primeiro Comando da Capiral (PCC) - maior facção criminosa do país - possui ligações - através de planejamento ou atuação - nos seis maiores roubos e ataques a bancos da história nacional. As informações são do jornalista Josmar Jozino.

Os ataques foram realizados nos estados do Ceará, Santa Catarina e São Paulo entre 2005 e 2020. Nestes 15 anos, os membros da organização criminosa levantaram mais de R$1 bilhão em dinheiro, ouro e joias roubadas. Roubos em bancos e em terminais de cargas no Aeroporto Internacional de Guarulhos.

Em Criciúma-SC, no dia 30 de novembro de 2020, ocorreu o último grande assalto do grupo - e também um dos mais violentos. Apenas do SERET (Serviço Regional de Tesouraria), no Banco do Brasil local, foram roubados R$ 125 milhões, segundo a Polícia Civil.


Outra ação criminosa do PCC ocorreu em 28 de agosto de 2011, contra o banco Itaú da Avenida Paulista, em São Paulo; e em 6 de agosto de 2005, contra uma agência do Banco Central de Fortaleza, no Ceará.

Este foi o maior dos assaltos. Integrantes do Primeiro Comando da Capital renderam um guarda que trabalhava em São Paulo e arromabram 161 cofres. Neles, os ladrões levaram mais de R$ 500 milhões em relógios de ouro, joias, canetas, metais preciosos, dólares e outras moedas estrangeiras. Houve cinco condenações e os réus cumpriram 18 anos e oito meses de prisão.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários