Luís Roberto Barroso, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF)
Nelson Jr./SCO/STF
Luís Roberto Barroso, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF)

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso votou contra o pedido de transferência do líder do Primeiro Comando da Capital (PCC),  Marco Willians Herbas Camacho, conhecido como Marcola , da Penitenciária Federal de Brasília. A solicitação foi feita pelo governo do Distrito Federal.

O DF alegou abrigar as sedes dos Poderes e concentrar embaixadas de mais de 120 países, por isso não considera adequado manter presos de alta periculosidade na região.

 Marcola, líder do PCC
Reprodução
Marcola, líder do PCC

No fim do ano passado, Barroso já havia negado a transferência de Marcola para outro presídio federal , mas o caso está sendo julgado no plenário virtual do Supremo, após recurso apresentado pelo governo de Ibaneis Rocha (MDB) .

Leia Também

O julgamento começou na sexta-feira (8) e os ministros têm uma semana para votarem. 

O relator do processo afirmou que cabe ao federal decidir o local que Marcola ficará preso, e disse que todos os requisitos para a manutenção do criminoso no presídio de Brasília estão atendidos.

O local foi cercado pelo Exército no passado, após uma interceptação do setor de inteligência que apontava a tentativa de resgate do chefe do PCC.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários