Fronteira entre Brasil e Paraguai
Sesc-SP
Fronteira entre Brasil e Paraguai


As últimas duas semanas foram marcadas por homicídios na fronteira entre o Brasil e o Paraguai. O município de Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, é separado de Pedro Juan Caballero, no departamento paraguaio de Amambay por apenas uma rua.


Segundo o G1 MS, nos últimos 15 dias pelo menos 15 pessoas foram vítimas da violência que assola a região, cinco delas entre a tarde de sexta-feira (8) e este sábado (9) . É o caso de Haylee Carolina Acevedo Yunis, de 21 anos, filha do governador de Amambai, Ronald Acevedo, e de Farid Charbell Badaoui Afif, vereador de Ponta Porã, que tinha 37 anos.


De acordo com a publicação, autoridades policiais que atuam na área explicam que a região faz parte de rotas de comércio ilegal e, portanto, é disputada por quadrilhas do tráfico de armas, drogas, contrabando e outros crimes.



“A região de Pedro Juan é uma região de intensa movimentação e disputa pelo controle das rotas de tráfico de droga e tráfico de armas. Razão esta que há uma intensa movimentação por parte de organizações criminosas para ter o controle dessa rota e buscarem ter domínio desse envio de drogas e armas de uma forma geral”, disse o chefe da Polícia Federal (PF) na cidade sul-mato-grossense, Diego Santana Gordilho Leite. Crimes como esse são de competência da Polícia Civil, mas, diante do aumento da violência, a PF passou a acompanhar o caso.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários