Delegado Da Cunha
Reprodução
Delegado Da Cunha

A Justiça de São Paulo arquivou o inquérito policial que investigava possível crime de peculato do delegado youtuber Carlos Alberto da Cunha, conhecido como 'Da Cunha '. A promotora do caso, Kátia Peixoto Villani Pinheiro Rodrigues, disse que o agente não se apropriou de bens da polícia em benefício próprio. As informações são da Folha de S. Paulo.

Pinheiro afirmou, no entanto, que é nítida e grave a conduta de uso da estrutura policial para a gravação dos vídeos. De acordo com o jornal, a decisão desagradou a cúpula da Secretaria de Segurança Pública.

O juiz Fabio Pando de Matos manteve a apuração das denúncias sobre possível delito de abuso de autoridade e violação de sigilo funcional. Ele também determinou que a Promotoria de Patrimônio Público e Social seja acionada para apurar eventual improbidade administrativa por parte de Da Cunha.

Ainda, há um inquérito no Ministério Público contra ele para investigar improbidade administrativa. Caso o delegado seja condenado no inquérito que está em andamento, ele pode perder o cargo e direitos políticos.

Da Cunha, por outro lado, não se pronunciou sobre as acusações, apenas tem afirmado que está sendo perseguido, por medo de que ele seja eleito governador de São Paulo, entre os motivos citados por ele.

O delegado foi afastado em julho deste ano, além de ter tido armas e distintivos recolhidos, após ter chamado policiais de "ratos". Em seguida, ele tirou férias, se afastou do órgão e se filiou ao MDB.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários