Lázaro Barbosa foi morto por policiais na manhã desta segunda-feira (28)
Polícia Civil DF
Lázaro Barbosa foi morto por policiais na manhã desta segunda-feira (28)

Helen, a esposa de Lázaro Barbosa , criminoso morto na manhã desta segunda-feira (28) em ação policial , disse que os agentes "conseguiram o que queriam" com o ocorrido. "Eles conseguiram o que queriam, que era matar ele", disse ela em entrevista ao jornalista Roberto Cabrini, da TV Record .

A mulher reconheceu o corpo de Lázaro no IML (Instituto Médico Legal) e disse que a cabeça dele "estava muito inchada". 

"Acho que não precisava desse desfecho. Desde o início eu tenho me disponibilizado para ir à mata. Os policiais de Goiás sempre quiseram ele para matar, e não para prender. Disso eu tenho certeza. Se eles quisessem ele vivo, iam ter ele vivo. Porque eu e tia nos disponibilizamos a ir na mata. Se nós tivéssemos ido, a gente tinha convencido ele", acrescentou Helen.

Os policiais afirmam que o procurado reagiu durante a ação, acabou sendo baleado em uma troca de tiros . Ele chegou a ser encaminhado a um hospital em Águas Lindas de Goiás , mas não resistiu aos ferimentos.

Você viu?

Helen, no entanto, questiona se Lázaro "teria munição suficiente para trocar tiros com eles" e voltou a cobrar explicações por ter levado tapas de um policial. Ela ainda disse que, agora, com a morte do criminoso, não tem mais contribuições a fazer. "Eu não estou mais à disposição da polícia. Já que mataram o Lázaro, eu quero que me deixem em paz".

A mulher afirmou que não acredita na possibilidade que  Lázaro tenha sido ajudado nesses 20 dias.

Na entrevista, Amélia, tia de Lázaro , disse que não chegou a ver o corpo do sobrinho morto, mas viu fotos no celular de outra pessoa. "Não tem canto do corpo dele sem tiros", afirmou ela. A mulher também completou que a família não tem condições financeiras de arcar com o enterro dele.

"Concordo que ele estava disposto a não se entregar, a trocar tiros. Mas foram tantos tiros, para que metralhar daquele jeito? Acho que atiraram nele demais. Não precisaram de tudo aquilo. Por que não deu um tiro, dois na perna, para que ele se entregasse, se recuperasse e explicasse o que ele fez ou deixou de fazer. Foi muito cruel com ele", completou.

Helen disse que agora pretende "seguir em frente" e cuidar da filha que teve com Lázaro, de 2 anos. "Lázaro está morto, mas nunca foi agressivo comigo ou com a filha. Era um bom marido e bom pai", afirmou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários