Caçada policial a Lázaro envolvem cerca de 300 policiais do DF e de Goiás
Reprodução/TV Globo
Caçada policial a Lázaro envolvem cerca de 300 policiais do DF e de Goiás

Após dez dias da caçada policial em Goiás, os agentes ainda não conseguiram encontrar e capturar  o serial killer Lázaro Barbosa de Sousa, 32, suspeito de realizar uma chacina no dia 9 de junho e de diversos outros crimes anteriores e durante a fuga. A força-tarefa conta com cerca de 300 policiais de diversas corporações do Distrito Federal (DF) e de Goiás.

Em entrevista à TV Globo, um policial militar do DF que atuou no local indicou problemas na operação. "O que está faltando é um comando único. [Tem] muita polícia e tem muito chefe para pouco 'índio'. Cada força policial que chega ali faz o que entende que é certo. Não existe um comando", disse o PM sem se identificar.

Especialistas ouvidos pelo portal G1 concordam com "falta de planejamento" e falam em "vaidade" de autoridades na operação, que envolve agentes sete corporações diferentes. 

Segundo Cássio Rosa, do Fórum Brasileiro de Segurança, a operação de buscas é delicada porque Lázaro é habituado a áreas de mata e conhece a região. O terreno irregular e a dificuldade de comunicação entre os agentes também atrapalham.

"Quando a gente trabalha em um grupo muito grande, com pessoas de diferentes formações, é inevitável que aconteça o que chamamos de ruídos. Até porque sempre foi uma dificuldade brasileira a questão da integração das forças armadas. Não é de agora", analisa Cássio.

Delegado aposentado da Polícia Civil do DF, Júlio Hott, afirma que a ação poderia ter sido mais bem planejada. "Até pela boa fé, houve precipitação, uma falta de planejamento e falta de integração, na minha opinião."

Na última quarta-feira, 16, o governador do DF Ibaneis Rocha (MDB) chegou a dizer que Lázaro faz as polícias de "quase bobas.

"Eu espero que isso [a prisão] aconteça o mais rápido possível para que a gente possa tranquilizar as famílias daquela região e dar a punição devida a esse marginal, que vem causando tanto mal e vem fazendo a polícia do DF e do Goiás quase que de bobas. Tá passando da hora de ele ser preso e vir pra Papuda pra curtir a sua pena lá durante longos anos", disse.

- Com informações do G1.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários