Cartaz de procurado de Lázaro Barbosa de Souza
Reprodução/Polícia Civil do DF
Cartaz de procurado de Lázaro Barbosa de Souza

Seis dias após matar uma família em Ceilândia, no Distrito Federal, Lázaro Barbosa da Silva, de 32 anos, continua escapando das buscas das polícias civil, militar e federal . Ele tem deixado um rastro de crimes por onde passa.  Operação para encontrá-lo conta com 200 policiais, um helicóptero, cães farejadores e drones. 34 propriedades da zona rural e redondezas do DF estão ocupadas pela polícia para proteger moradores de novos possíveis crimes. Ao G1, a polícia disse que "Ele é o chamado satanista".

Segundo a polícia, foram encontrados indícios de que Lázaro participe de rituais satânicos. Os investigadores também acreditam que ele não vá se entregar. As autoridades também tratam o suspeito como "psicopata" e "imprevisível" . Apontado ainda como "um mateiro experiente, que anda e dorme pelas matas", a polícia tem tido dificuldade de encontrá-lo e para detê-lo.

Lázaro Barbosa de Souza, de 32 anos, durante tentativa de latrocínio em Santo Antônio do Descoberto
Divulgação/Polícia Civil
Lázaro Barbosa de Souza, de 32 anos, durante tentativa de latrocínio em Santo Antônio do Descoberto

Desde o assassinato da família, em Ceilândia, o criminoso invadiu, pelo menos, mais três propriedades rurais e praticou outros quatro crimes de roubo e ameaças nas regiões do DF, e de Cocalzinho, em Goiás. Ele chegou a atirar em mais quatro pessoas, deixando duas em estado grave, furtou um carro e voltou para a fuga pelas matas.

“Fizemos vários cercos. Estamos usando cães farejadores, drones, helicópteros, tudo que a gente tem”, disse o porta-voz da PM, Michello Bueno. “Ele foi criado nessa região. Conhece cada detalhe. Além disso, ele é um caçador. Então, ele se esconde, dorme em cima das árvores. É um cara que tem uma expertise. Não é um bandido comum”, disse o porta-voz.

Antes desse caso, ele já havia sido indiciado em abril de 2020 por invadir uma chácara com quatro idosos e golpear a cabeça de um deles com um machado, em Santo Antônio do Descoberto, no Entorno do DF. Ele teria roubado os celulares das vítimas. O idoso agredido ficou com sequelas. O indiciamento foi registrado por roubo mediante restrição da liberdade das vítimas e emprego de arma branca e por tentativa de latrocínio.

- Com informações do G1.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários