Manoel David Korn de Carvalho, ex prefeito de Tietê pelo PSD
Reprodução/Facebook
Manoel David Korn de Carvalho, ex prefeito de Tietê pelo PSD

O ex-prefeito de Tietê, no estado de São Paulo, Manoel David Korn de Carvalho, preso na semana passada na operação Tempestade, da Polícia Federal (PF) , é suspeito de participar de um esquema de lavagem de dinheiro de crime de corrupção na prefeitura de Osasco por anos. As informações são do G1.

Korn teve a prisão preventiva efetuada na segunda fase da Operação Tempestade, que investiga a prática de lavagem de dinheiro da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Ele é suspeito de participar de um grupo que atuava na lavagem de dinheiro para a facção "de forma contínua ao longo de anos", segundo o inquérito policial.

De acordo com a PF, entre fevereiro e março do ano passado um dos investigados na operação teria entregue a Korn quase R$ 600 mil, de propina de um instituto que mantinha contrato com a prefeitura de Osasco. Diálogos entre o ex-prefeito e outros investigados também teriam sido interceptados.

Em nota, a Prefeitura de Osasco diz que "desconhece o conteúdo das investigações da Polícia Federal e tampouco foi oficiada a prestar informações. De qualquer forma, o município está à disposição da Polícia Federal no intuito de contribuir para o esclarecimento dos fatos."

A defesa do ex-prefeito, que conseguiu um habeas corpus na Justiça, permitindo que ele fique em liberdade até o julgamento, nega a participação de Korn no esquema. "Ele apenas apresentou pessoas, desconhecendo eventual envolvimento em atividades ilícitas", afirma Daniel Bialski.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários