Prédio no Rio de Janeiro
Reprodução/TV Globo

Local onde jovem era mantida em cárcere privado.

Na última segunda-feira (28), uma jovem de 17 anos foi resgatada de um cárcere privado no bairro do Itanhangá , na Zona Oeste do Rio de Janeiro, por policiais militares. As autoridades afirmam que a jovem era aprisionada em casa pelo próprio primo , que também abusava sexualmente dela. Durante a operação, o primo não foi encontrado.

A adolescente era residente da Bahia e se mudou para o Rio de Janeiro com a promessa de trabalhar com o primo, Antônio Marcos . Segundo a PM, o primo na verdade não trabalhava e vivia aplicando golpes pela internet, onde vendia produtos que nunca eram entregues aos compradores. 

A jovem disse que tinha vontade de voltar para a Bahia para ficar com a mãe, mas foi impedida pelo primo. Segundo a denúncia da mãe, ele exigiu R$2,5 mil para que a menina pudesse voltar para casa. 

A mãe da adolescente entrou em contato com o Conselho Tutelar do Município de Maracás, na Bahia, e a denúncia chegou até a polícia no Rio de Janeiro, revelou o portal G1

"Equipes do 31º BPM foram até o local, fizeram buscas e encontraram a jovem. Dois homens também acabaram presos", informou o major Ivan Blaz, porta-voz da Polícia Militar. Antônio Marcos, porém, não foi encontrado. 

O major ainda afirmou que "situações de violência contra a mulher estão entre as três ocorrências de maior acionamento da Polícia Militar", em entrevista ao G1 .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários