Médium João de Deus, condenado a 59 anos de prisão
Agência O Globo
Médium João de Deus, condenado a 59 anos de prisão

O Médium João de Deus , de 79 anos, foi denunciado pelo Ministério Público de Goiás ( MP ) por crimes sexuais cometidos contra 7 mulheres entre 1999 e 2018. A denúncia, apresentada na última terça-feira (15), é a 13ª contra o já condenado.

Neste inquérito, 18 mulheres relataram em depoimento terem sido abusadas por João, contudo, em 11 casos, os crimes já haviam prescrevidos, por conta disso, elas entraram como testemunha .

Exatos 2 anos e 1 dia após ser preso , o médium é denunciado pela prática de estupro de vulnerável e violação sexual mediante fraude.

João de Deus já foi condenado em 2 das 12 denúncias apresentadas anteriormente. A pena pelos crimes de abuso sexual, estupro e posse irregular de arma fogo chegaram a quase 60 anos de prisão.

Ele ficou preso entre dezembro de 2018 e março de 2020 em Goiânia, contudo, deixou o presídio em março deste ano sob alegação de risco de se contaminar com o novo coronavírus (Sars-Cov-2) e cumpre a pena em regime domiciliar.

Em nota, a defesa de João Teixeira de Faria criticou o que chamou de "verdadeiro espetáculo público" os processos contra o réu e que o Ministério Público "apresenta nova denúncia exatamente na data em que completou dois anos da prisão do médium e se utiliza deste expediente para reacender e inflacionar o sentimento de ódio contra João de Deus".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários