Adam Roth foi acusado de esfaquear quatro familiares%2C matando dois deles.
Reprodução/Departamento do Xerife do Condado de Waukesha
Adam Roth foi acusado de esfaquear quatro familiares, matando dois deles.

Na última segunda-feira (14), um homem acusado de esfaquear a esposa e as cunhadas para “livrá-las” do novo coronavírus (Sars-CoV-2) foi condenado e teve a sentença aplicada. A decisão de um tribunal em Wisconsin, nos Estados Unidos , é de que Adam Roth, 36, passe o resto da vida internado em uma instituição psiquiátrica. As informações foram dadas pelo UOL .

Roth foi acusado em março. A denúncia criminal diz que ele e a esposa Dominique Roth estavam na cozinha quando ela foi esfaqueada pelo homem, que estaria “obcecado pelo coronavírus ”.

Gilane Popanda, a mãe de Dominique, e as irmãs dela, Desiree e Deidre, tentaram interferir, mas também foram atacadas.

Dominique e Deidre morreram em decorrência dos ferimentos. O cachorro da família também foi encontrado morto , de acordo com o gabinete do xerife do Condado de Waukesha.

Na residência, as autoridades encontraram uma "grande quantidade de sangue " na escada e no corredor. 

Adam Roth se declarou culpado, sob a justificativa de sua condição de saúde mental.

Ele afirmou que esfaqueou as mulheres porque a Covid-19 “estava chegando e ele tinha que salvá-las”.

Durante a audiência de condenação , o subprocurador Ted Szczupakiewicz pediu "cuidados institucionais em vez de liberdade condicional", informou o site da Fox News.

"Há evidências claras e convincentes de que se Roth fosse libertado condicionalmente, ele representaria um risco significativo [à sociedade]", afirmou Ted.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários