Pastor estupro
Pixabay/Myriam Zilles
Pastor se aproveitava de seu cargo para se aproximar de mulheres

Um pastor de uma igreja evangélica de Recife (PE) está sendo investigado pela Polícia Civil de Pernambuco suspeito de cometer estupro e atos libidinosos, se aproveitando de seu cargo religioso para realizar o ato durante o atendimento pastoral.

Leia também: “Não é cabelo de crente”, diz pastor ao recusar batizar menina com cabelo crespo

"Ele [ pastor ] se prevalecia da sua função para tentar praticar atos libidinosos contra essas mulheres dizendo que eram técnicas de cura, libertação espiritual e psicológica e, com algumas dessas mulheres ele conseguiu consumar atos libidinosos e com uma delas a gente conseguiu materializar que ele praticou efetivamente o estupro ", afirmou a delegada Bruna Falcão, responsável pela Delegacia Mulher, ao Jornal do Commercio.

Ela explica que oito mulheres realizaram denúncias , mas apenas quatro depoimentos podem ser utilizados contra ele já que os outros casos são muito antigos. Uma das denúncias teria ocorrido em 1996, quando a vítima tinha 17 anos. Apesar do tempo, a delegada informa que as denúncias começaram a ser recebidas em janeiro deste ano.

O pastor foi intimado duas vezes a prestar depoimento desde o dia 13 de fevereiro deste ano. Contudo, nas duas vezes alegou estar afastado das suas funções habituais por problemas psiquiátricos, comprovando o depoimento com atestado médico.

Leia também: Deputado pastor propõe que aluno possa faltar na escola para ir à igreja

A instituição evangélica da qual ele participava deu a opção para que ele renunciasse ou, então, continuasse como pastor , mediante à abertura de uma investigação administrativa para analisar a contudo. Ele decidiu renunciar. 


    Veja Também

      Mostrar mais