Ação da PM em escola
Reprodução/Redes Socias
Cena da ação da PM

A Corregedoria da Polícia Militar ( PM ) de São Paulo afirmou nesta quarta-feira (19) que uma ação policial realizada na noite desta terça (18) na Escola Estadual Emygdio de Barros, na zona leste da capital, "fugiu aos procedimentos padrões". Na ação, seis agentes são acusados de agredirem estudantes dentro da instituição de ensino.

Leia também: Chutes e arma em punho: policiais agridem alunos em escola de São Paulo; assista

Um vídeo feito por alunos e divulgado nas redes sociais mostra parte da ação da PM na escola. Nele é possível ver policiais agredindo dois alunos e apontando uma arma para outros estudantes. Os dois alunos chegaram a ser presos.

Foi por meio deste vídeo que a Corregedoria chegou a conclusão de que a ação não seguiu as orientações. "Quando as imagens chegaram, verificou-se que a abordagem fugiu aos procedimentos padrões (protocolos) ensinado nas escolas de formação", informou a PM por nota oficial.

Leia também: Soldado admite disparos e diz que 80 tiros foram para revidar ataque de catador

Os policiais haviam sido chamados pela diretoria da escola para auxiliar na retirada de uma pessoa que, segundo a coordenação, não estudava no local. Contudo, ele alega que está matriculado na escola.

Os estudantes relatam que foram agredidos com cassetetes e algemados pelos policiais. No boletim de ocorrência, também afirmam que teriam sido ameaçados de morte pelos agentes. Os policiais, no entanto, afirmam que foram agredidos e que a abordagem de apontar a arma para os estudantes foi necessária porque um aluno teria insinuado que também estava portando uma arma.

Leia também: Letalidade da polícia de São Paulo sobe 2,6% e soma 867 mortes em 2019

A Polícia Militar afirma que os seis policiais serão afastados. O ouvidor das polícias, Elizeu Soares Lopes, afirmou que solicitou uma apuração rigorosa do caso. Assista ao vídeo que mostra parte da ação da PM :



    Veja Também

      Mostrar mais