Carina e Flávia
Redes sociais
Carina e Flávia chegaram a ser presas temporariamente pela polícia

A polícia investiga se uma das suspeitas de envolvimento no assassinato de uma família em São Bernardo do Campo , no ABC paulista, tem ligação com traficantes de uma favela de Santo André . Carina Ramos, de 31 anos, foi acusada junto com a namorada Ana Flávia, 24, de matar a família da companheira e queimar os corpos das vítimas.

Os mortos são o empresário Romuyuki Gonçalves, 43, a mulher, Flaviana, 40, e o filho mais novo do casal, Juan, 15. Eles foram encontrados mortos na madrugada da última terça-feira (28) dentro de um carro que, segundo as investigações, pertence à própria família.

Leia também: Polícia volta atrás em indiciamento de suspeitas da morte de família em SP

Imagens do circuito de segurança onde a família vivia mostra que dois veículos deixaram o local uma hora antes dos crimes. Um era o Jeep Compass da família e o outro, o Fiat Pálio de Ana Flávia, sendo que o primeiro foi encontrado em chamas duas horas depois e a residência estava completamente revirada e com itens roubados.

Em entrevista ao Fantástico, da Rede Globo, neste domingo (2) Flávio Menezes, irmão de Flaviana, acusou a sobrinha e a companheira dela de planejar a morte da família por interesse financeiro. Ele ainda disse que o apartamento estava com a porta trancada quando a polícia chegou.

Na sexta-feira (31), a polícia fez nova perícia no local e, com uso de luminol, detectou manchas de sangue pela casa . Às autoridades, Ana Flávia alegou que era sangue menstrual, informação que está sob apuração.

    Veja Também

      Mostrar mais