Tamanho do texto

18 pitbulls foram achados na rinha de cães, outro cachorro estava sendo assado para ser servido. Apenas o organizador do evento continua na cadeia.

rinha de cães arrow-options
Divulgação / Polícia Civil
18 pitbulss foram encontrados com ferimentos graves na rinha

O Tribunal de Justiça de São Paulo mandou soltar 40 das 41 pessoas presas durante uma rinha de cãe s (similar a brigas de galos) que acontecia no último sábado numa chácara em Mairiporã , na região metropolitana de São Paulo. O único que foi mantido na cadeia após mandado de prisão preventiva foi Djoy Paxiuba Oliveira Lucena Rodrigues, tido como organizador do evento.

Leia também: UDN: partido extinto há 54 anos pode voltar em dose dupla

Segundo a polícia, Rodrigues preso para não atrapalhar as investigações, "especialmente em relação às diligências necessárias à identificação dos demais organizadores". A maioria dos presos era formada por apostadores, alguns de outras nacionadalidades, como um peruano e um americano. Dois adolescentes também haviam sido apreendidos.

Na operação na chácara, que contou com 70 policiais, os policiais encontraram troféus, frascos de anabolizantes, camisetas com propaganda do encontro, planilha com ordem de batalha dos cães e valores de apostas. Os cães foram resgatados por uma Organização Não Governamental.

"A prisão preventiva (de Rodrigues) se faz necessária para se resguardar a ordem pública epor conveniência da instrução processual", diz trecho da decisão do TJ.

Leia também: Paraisópolis: áudios reforçam versão da polícia sobre início do tumulto

Dezoito pitbulls foram encontrados com ferimentos graves no local. Um cachorro estava sendo assado para ser servido aos outros e deixá-los mais agressivos na briga de cães. Vídeo, com imagens fortes, mostra como estava a situação da rinha de cães quando os políciais intervieram: