Tamanho do texto

Witzel também afirmou que o governo do Rio irá defender e apoiar seus policias e fornecer o que for necessário para que eles possam se defender

Wilson Witzel arrow-options
Cléber Mendes / Agência O Dia
"Estamos na defesa dos nossos policiais, qualquer necessidade de apoio será dada ao policial para que ele tenha a oportunidade de se defender", diz Witzel

O governador Wilson Witzel (PSC-RJ) afirmou nesta terça-feira que o aumento na letalidade policial é reflexo de uma política combativa do estado. O Instituto de Segurança Pública ( ISP) registrou o maior número de mortes por intervenção policial desde 1998, com 1.546 mortes. O governador participou em uma audiência sobre segurança pública no Senado.

Leia também: "Não se assustem se alguém pedir o AI-5", diz Paulo Guedes ao criticar Lula

- Evidente quando se pergunta sobre o aumento da letalidade praticada por policiais, o resultado é exatamente um reflexo de uma política combativa como nunca antes foi realizada no estado do Rio de Janeiro - disse o governador.

Witzel afirmou também que os membros de organizações criminosas estão sofrendo “pesadas perdas” e agredindo os policiais. Em troca, o governo estaria “revidando”, o que explicaria o aumento da letalidade.

- Os integrantes de organizações criminosas estão sofrendo pesadas perdas e partindo para agressão a nossa sociedade e aos nossos policiais, estão sendo revidados e o número de óbitos em relação ao crime organizado teve um aumento em razão de um combate efetivo do crime organizado pelas nossas forças policiais - afirmou.

Leia também: Haddad, Wyllys e parlamentares da oposição condenam fala de Guedes sobre AI-5

O governador do Rio de Janeiro também disse que erros em operações policiais podem acontecer, mas ressaltou que o governo dará apoio jurídico sempre que necessário.

- Todos aqueles que precisam tem apoio da defensoria pública e podem ficar tranquilos porque estamos na defesa dos nossos policiais. Sabemos que erros podem acontecer, sabemos da situação que os policiais enfrentam no combate diário, mas qualquer necessidade de apoio será dada ao policial para que ele tenha a oportunidade de se defender - afirmou o governador.

Leia também: Toffoli rebate fala de Paulo Guedes sobre AI-5: "Incompatível com a democracia"

O Rio de Janeiro registrou número recorde de letalidade policial em 2019. Entre janeiro e outubro deste ano foram 1.546 mortes por intervenção policial. O número é o maior desde 1998. Na contramão do índice, os homicídios dolosos chegaram ao menor patamar da série histórica, iniciada em 1991.