Tio dopou, estuprou e matou sobrinha em Manaus
Alailson Santos / PCAM
Anderson foi indiciado por estupro e feminicídio.

Um homem de 40 anos foi preso na manhã do último domingo (6) por ter dopado, estuprado e matado a própria sobrinha, de apenas 14 anos. Anderson Magno da Silva cometeu o crime na noite de sábado (5) em uma casa no bairro de Petrópolis, em Manaus.

Leia também: Traficante acusado de matar estudante em ponto de ônibus é preso em praia do Rio 

De acordo com o delegado Paulo Martins, responsável pelo caso, Anderson levou sua sobrinha para passear no shopping. Entretanto, durante o percurso, ele conduziu a vítima até a sua casa, onde dopou a garota e a estuprou, causando a sua morte

Ainda segundo o delegado, após a jovem dizer que estava passando mal, Anderson, que é técnico de enfermagem, aplicou uma injeção intravenosa. Depois que a sobrinha dormiu, ele decidiu estupra-la. 

“Nesse momento em que ele estava estuprando a vítima, ela acordou e tentou se desvencilhar dele e, nesse momento, ela inclusive chutou ele com as pernas, tentou tirá-lo de cima dela. Depois, adormeceu novamente. Ela acordou vomitando e se afogando no próprio vômito e faleceu", explica o delegado Paulo Martins.

"Ela estava sozinha na casa com ele, mas ele diz que foi a primeira vez que cometeu esse ato”, conta Raphael Campos, outro delegado que está acompanhando o caso.

Além de ser indiciado por estupro e feminicídio , Anderson também será investigado por possuir uma grande quantidade de medicamentos dentro de sua casa. O delegado acredita que o material teria sido furtado do hospital onde o criminoso trabalhava.

"Foi uma situação bárbara, um crime brutal que esse indivíduo cometeu contra a própria sobrinha sem nenhuma explicação”, comenta o delegado Paulo Martins.

Como denunciar casos de violência contra mulheres

Leia também: PM preso por torturar jovem tentou sua guarda com falsa ocorrência

A denúncia pode ser realizada em qualquer delegacia ou em unidades específicas para mulheres. Outra opção é ligar para a Central de Atendimento à Mulhe r no número 180 , que está disponível 24h e em todo o país. Outra opção é ligar para a Polícia Militar pelo 190 , em caso de flagrante.

    Veja Também

      Mostrar mais