Tamanho do texto

Pedaços do veículo estavam em zona rural da cidade de Ferraz de Vasconcelos. Quadrilha roubou 729 quilos de ouro

Roubo de ouro arrow-options
Reprodução/TVGlobo
Quadrilha roubou 720 kg de ouro no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, e não disparou um tiro

O Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) da Polícia Civil de São Paulo informou na manhã desta sexta-feira que foram localizadas partes da possível ambulância utilizada pelaquadrilha responsável pelo roubo de 729 quilos de ouro  no terminal de cargas no Aeroporto Internacional de Guarulhos, na região metropolitana da capital paulista, no dia 25 de julho.

Leia também: Justiça prorroga prisões de envolvidos em roubo no aeroporto de Guarulhos 

Segundo os policiais, os pedaços do veículo estavam abandonados em um matagal na zona rural do município de Ferraz de Vasconcelos. As peças passarão por perícia.

A ambulância teria sido usada para manter refém a mulher de Peterson Patrício, funcionário do aeroporto que afirmou ter tido a família sequestrada para fornecer informações à quadrilha. Em um segundo depoimento, porém, ele disse que colaborou voluntariamente com o assalto para ter parte do resultado da operação. O advogado do funcionário nega esse conluio e pede um novo depoimento.

Na quinta-feira, a Justiça paulista decidiu prorrogar as prisões temporárias dos três investigados por participação no assalto . Com as medidas, eles ficarão detidos por, pelo menos, mais cinco dias.

Leia também: Polícia já ouviu 13 testemunhas sobre roubo de ouro em Guarulhos 

Estão presos temporariamente Peterson Patricio, que trabalha no aeroporto; Peterson Brasil, amigo de Patrício; e Célio Dias, que trabalha no estacionamento onde teria acontecido o segundo transbordo do ouro .

A polícia paulista já ouviu ao menos 13 testemunhas do assalto. Durante a semana, passou a ouvir também funcionários das empresas aéreas que originalmente levariam o ouro: Swiss Air e Air Canada.