Tamanho do texto

Polícia Civil já tomou depoimento de quatro suspeitos, que negaram o crime; delegacia analisa vídeos do evento, ocorrido há cerca de um mês em Piranhas

jovem chorando arrow-options
shutterstock
Adolescente que denunciou estupro coletivo disse ter feito sexo consentido com dois rapazes durante festa

A Polícia Civil de Goiás investiga denúncia de suposto estupro coletivo a uma adolescente de 15 anos de idade. O crime teria ocorrido durante uma festa realizada já há mais de um mês no município de Piranhas.

Leia também: Homem espalha panfletos por São Paulo oferecendo programa sexual com ex-mulher

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Ricardo Galvão, a jovem contou que foi acompanhada por outros adolescentes ao evento, realizado em um assentamento em área rural. No local, os participantes da festa consumiram bebida alcoólica e fumaram narguilé.

A adolescente disse se lembrar de ter mantido relações sexuais – consentidas – com dois rapazes durante a festa, sendo um a cada tempo. "O que aconteceu depois ela disse que não se lembra muito, pois estava bêbada", relatou o delegado.

Passadas algumas semanas do evento, começaram a surgir boatos na cidade de que outros homens teriam se aproveitado do fato de que a adolescente estava bêbada para abusar sexualmente dela. A Polícia Civil trabalha com a informação de que até oito homens, todos maiores de idade, teriam praticado estupro coletivo contra a jovem.

Leia também: Grupo é condenado por fraudar merenda escolar para realizar churrascos e festas

O delegado Ricardo Galvão informou que quatro suspeitos já foram ouvidos e negaram as acusações. Outras pessoas que participaram da festa também foram chamadas a prestar depoimentos e vídeos do evento estão em posse dos investigadores.

"Apreendemos também dois celulares de quem estava na festa e vamos pedir perícia para saber se, eventualmente, conteúdos relacionados ao caso foram apagados", explicou o delegado titular da cidade de Aragarças, vizinha ao município de Piranhas.

A adolescente que diz ter sido vítima de estupro foi submetida a exame de corpo de delito, muito embora o suposto crime denunciado teria ocorrido já há mais de um mês.

Leia também: Mulher denuncia bingo clandestino em Fortaleza após marido perder R$ 15 mil