Rota
Major PM Luis Augusto Pacheco Ambar
ROTA


De acordo com dados do Instituto Sou da Paz, 252 pessoas foram mortas durante ações policiais nos quatro primeiros meses de 2019. O número representa um aumento de 17% com relação ao mesmo período de 2018, quando 216 perderam a vida nos confrontos. A disponibilidade foi dada pela Corregedoria das Polícias Civis e Militares.

Leia também: Polícia investiga tortura de adolescente após suposta traição no litoral de SP

Somente no dia 4 de abril, 11 suspeitos de praticarem roubo em Guararema, na Grande São Paulo, foram mortos após troca de tiros com policiais da Rota. O caso foi o terceiro mais mortífero em ações da PM de São Paulo na história.

Ainda segundo o Sou da Paz, as mortes cometidas por policiais em momentos de folga caíram 29%. O número é considerado expressivo e otimista pela Corregedoria, que luta para que os policiais se coloquem em risco apenas durante a atividade.

Leia também: Policiais doam alimentos para homem detido por roubar comida

Há preocupação com relação a retaliação do crime organizado . No mesmo período, dois policiais da Rota foram mortos durante a folga. Os assassinatos aconteceram dias depois da ação em Guararema.

Leia também: Respostas do crime organizado? Mortes de policiais da Rota seguem sem conclusões

A presença de mais policiais nas ruas do Estado foi uma das promessas de campanha do governador João Doria. O tucano ainda prometeu inaugurar mais delegacias e batalhões no padrão Rota.

    Veja Também

      Mostrar mais