Tamanho do texto

Dados do Instituto Sou da Paz registram que 252 pessoas foram mortas por policiais de São Paulo apenas no primeiro quadrimestre do ano

Rota
Major PM Luis Augusto Pacheco Ambar
ROTA


De acordo com dados do Instituto Sou da Paz, 252 pessoas foram mortas durante ações policiais nos quatro primeiros meses de 2019. O número representa um aumento de 17% com relação ao mesmo período de 2018, quando 216 perderam a vida nos confrontos. A disponibilidade foi dada pela Corregedoria das Polícias Civis e Militares.

Leia também: Polícia investiga tortura de adolescente após suposta traição no litoral de SP

Somente no dia 4 de abril, 11 suspeitos de praticarem roubo em Guararema, na Grande São Paulo, foram mortos após troca de tiros com policiais da Rota. O caso foi o terceiro mais mortífero em ações da PM de São Paulo na história.

Ainda segundo o Sou da Paz, as mortes cometidas por policiais em momentos de folga caíram 29%. O número é considerado expressivo e otimista pela Corregedoria, que luta para que os policiais se coloquem em risco apenas durante a atividade.

Leia também: Policiais doam alimentos para homem detido por roubar comida

Há preocupação com relação a retaliação do crime organizado . No mesmo período, dois policiais da Rota foram mortos durante a folga. Os assassinatos aconteceram dias depois da ação em Guararema.

Leia também: Respostas do crime organizado? Mortes de policiais da Rota seguem sem conclusões

A presença de mais policiais nas ruas do Estado foi uma das promessas de campanha do governador João Doria. O tucano ainda prometeu inaugurar mais delegacias e batalhões no padrão Rota.