Tamanho do texto

"Não consigo entender como alguém pode fazer uma crueldade assim", falou prefeito Jean-Louis sobre os constantes assassinatos de coelhos na França

Cerca de 100 coelhos foram mortos nos últimos seis meses na França
BNPS
Cerca de 100 coelhos foram mortos nos últimos seis meses na França

Os moradores do noroeste da França, mais especificamente, da Bretanha, estão em pânico por conta de um assassino em série que anda aterrorizando a região. Pelo incrível que pareça, o alvo do criminoso não são pessoas, mas sim coelhos domésticos.

Leia também: Coelho gera suspeita de bomba em aeroporto e mobiliza polícia na Austrália

Segundo a Agência Efe , a comuna de Minihy-Tréguier, que abriga 1.320 habitantes acostumados a viver uma vida tranquila, foi mobilizada por uma investigação com o objetivo de identificar o assassino de cerca de 100 coelhos , que pertenciam por volta de 12 pessoas e foram mortos a pauladas, nos últimos seis meses.

O criminoso tem como padrão esperar que os donos dos coelhos saiam de casa, para assim, espancar os animais dentro das residências e deixar os corpos nas portas dos proprietários, que, em sua maioria, são aposentados.

Com a intensificação dos ataques, a região entrou em estado de alerta e começou a preocupar o prefeito de Minihy-Tréguier, Jean-Yves Fenvarc'h.

Leia também: Aulas são canceladas após grave invasão de coelhos em escola na Inglaterra

"É um ato odioso e lamentável que está criando uma verdadeira psicose. As pessoas estão com medo de encontrar o assassino em casa. Não sabemos se ele anda armado. Eu também estou preocupado", declarou à Agência Efe .

Segundo o prefeito, o assassino conhece bem a região, considerando que alguns dos ataques são feitos em plena luz do dia. Em análises, foi concluído que os atos brutais envolvem, não só espancamento, mas os animais também são pisoteados e sacolejados. A ação mais recente se deu na terça-feira passada (20).

O casal Marie-Françoise, 77 anos, e Eugène L’Hévéder, 80 anos, criam coelhos há 55 anos e dizem nunca terem visto algo parecido. Vários de seus coelhos foram mortos pelo assassino em série .  

"Já é a quarta vez. Isso é uma catástrofe. Outro dia saímos de casa às 9h. Antes demos comida aos coelhos. Voltamos às 11h e encontramos todos mortos. São vários. Eu não acho que uma pessoa só consiga fazer isso", contou Eugène à Agência Efe , suspeitando da existência de cúmplices.

Leia também: 'Chuva' de polvos, lulas e camarões assusta moradores no leste da China

Sylvie Corlouer, que mora na comuna francesa  Langoat, afirma que viu o criminoso no jardim de uma casa, vestindo um casaco impermeável e um chapéu. Também criadora de coelhos, Sylvie passou a ser reconhecida como heroína, quando quase desmascarou o criminoso, na última quinta-feira (22).

Além dos casos em Minihy-Tréguier e Langoat, foram identificados acontecimentos parecidos em La Roche-Derrien e Coatréven, comunas distantes por apenas 10 quilômetros.

"Registramos um caso até o momento. Não consigo entender como alguém pode fazer uma crueldade assim", declarou, ao jornal Ouest-France , o prefeito da La Roche-Derrien, Jean-Louis Even, sobre sua indignação em relação ao assassinato dos coelhos .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.