Tamanho do texto

A passageira americana precisou ser contida no voo da companhia Skywest, que saiu de São Francisco, na Califórnia, e seguia para Boise, em Idaho; veja

Um vídeo mostra alguns dos instantes de pânico dentro do avião, que fazia a rota entre São Francisco e Boise, nos EUA
Reprodução/Youtube
Um vídeo mostra alguns dos instantes de pânico dentro do avião, que fazia a rota entre São Francisco e Boise, nos EUA


Uma mulher teve que ser contida após gritar “eu sou Deus” de forma repetitiva e tentar abrir a porta de uma aeronave durante o voo. Passageira da primeira classe, a americana deixou todos os outros ocupantes do voo 5449, da companhia Skywest, preocupados e assustados. O caso aconteceu durante uma viagem entre São Francisco, na Califórnia, e Boise, no estado de Idaho, na segunda-feira (5).

Leia também: Homem fica com haste de plástico presa na uretra após brincadeira erótica

Segundo o portal Metro, a situação foi gravada pelo celular de um dos passageiros, que flagrou algumas pessoas tentando conter a mulher dentro do avião . De início, ela parece convulsionar ainda em seu assento, e em seguida, um homem tenta imobilizá-la no carpete, antes de prender seus pés para evitar que ela tentasse, mais uma vez, abrir a porta da aeronave. Assista ao vídeo publicado no Youtube pelo canal Keeper :


Leia também: Adolescentes se arriscam em trilho para fazer selfie com trem em movimento

Danny Taurus, um dos 73 passageiros, disse em entrevista à NBC que “ela levantou de seu assento, correu em direção à porta da cabine e tentou abri-la no meio do voo”. Todos os presentes ficaram muito confusos, e tudo piorou quando o piloto usou o sistema de alto-falantes para pedir a todos que “a impedissem, a todo custo, de abrir a porta”.

O desfecho da história

A americana foi imobilizada e, assim que a aeronave pousou, detida pela polícia local, que a encaminhou para a equipe de saúde mental para uma avaliação detalhada. As autoridades ainda devem decidir se ela será ou não indiciada pelo caso, que também está sendo acompanhando pelo FBI.

Leia também: Indiano é preso após ficar pelado, se masturbar e assediar aeromoça durante voo

Por mais que a situação tenha causado pânico entre os passageiros, as chances da mulher efetivamente conseguir abrir a porta eram muito pequenas. Como as portas e acessos de um avião são pressurizadas, seria extremamente raro alguém conseguir destrancá-las durante um voo.