Tamanho do texto

Procurado, o responsável pela lancha disse que, de onde estava, não era possível ver o barco de pesca e seus três ocupantes, que tiveram sequelas

Poucos segundos antes de uma lancha em alta velocidade atingir um barco, os ocupantes destes se jogaram no rio
Reprodução/Salmon Trout Steelheader
Poucos segundos antes de uma lancha em alta velocidade atingir um barco, os ocupantes destes se jogaram no rio


Um grupo de pescadores passou por momentos de muita tensão no estado americano de Oregon quando, de repente, precisaram se jogar no rio para salvar suas vidas. De acordo com o portal Metro , a aterrorizante experiência aconteceu quando uma lancha, desgovernada e em alta velocidade, partiu para cima do barco de pesca, cujos ocupantes escaparam, literalmente, por dois segundos.

Leia também: Carro em alta velocidade "voa" e vai parar no primeiro andar de um prédio

O caso aconteceu no mês de agosto, porém, só foi divulgado agora pela revista Salmon Trout Steelhead . Em um vídeo, que capturou todos os instantes de medo, estão Christopher McMahon, Roni Durham e Bryan Maess, que pularam no rio dois segundos antes de uma lancha atingir o barco de pesca em altíssima velocidade. Assista às imagens:


Marlin Lee Larsen, dono do barco que causou o acidente, agora está sendo processado por Maess, o dono da embarcação atingida, em 372.500 mil dólares (o equivalente a R$ 1,2 milhões) pelos problemas de saúde ocasionados pela infração. O homem, de 47 anos, teve lesões oculares e ainda precisa usar roupas especiais para proteger seu joelho.

McMahon e Durham também planejam entrar na justiça pelo caso. Os dois sofreram hipotermia e diversos machucados, além de traumas psicológicos que impedem Durham de voltar ao barco desde o acidente.

Leia também: Tigre e leão atacam cavalo em picadeiro de circo na China; assista ao vídeo

O outro lado da história

Larsen, aos 75 anos, foi procurado e declarou que não viu a pequena embarcação de onde estava sentado, por isso a batida aconteceu. Porém, um dos pescadores disse que era possível ver o homem usando o celular enquanto estava à frente do barco em alta velocidade.

Leia também: Bêbado, russo é preso por furtar tanque de guerra para roubar garrafa de vinho

O dono da lancha rebateu a afirmação com o argumento de que “isso [a questão do celular] é fake news ”, e negou as queixas de operação arriscada, imprudência e agressões de quarto grau.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.