Ataque russo a porto de Odessa
Reprodução
Ataque russo a porto de Odessa

A Rússia admitiu neste domingo (24) que lançou mísseis contra o Porto de Odessa, no sul da Ucrânia, mas disse ter atingido um navio de guerra e um depósito de armamentos fornecidos pelos Estados Unidos.

O ataque ocorreu no último sábado (23), dia seguinte à assinatura de um acordo para permitir a exportação de grãos através do Mar Negro.

"Foram destruídos um navio de guerra e um depósito de mísseis Harpoon fornecidos pelos Estados Unidos", afirmou o Ministério da Defesa da Rússia.

No sábado, o ministro da Defesa da Turquia, Hulusi Akar, disse que Moscou havia negado envolvimento no ataque ao Porto de Odessa, que é crucial para o escoamento dos cereais ucranianos.

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, afirmou que o ataque, que classificou como "barbárie", demonstra que a Rússia "vai encontrar uma maneira de não implantar" o acordo para exportação de grãos, assinado em Istambul na última sexta-feira (22), após semanas de negociações mediadas pela Turquia e pela ONU.

O pacto prevê a criação de corredores seguros para o escoamento de cereais através de três portos ucranianos no Mar Negro: Odessa, Chornomorsk e Yuzhne.

As exportações serão monitoradas por um centro de coordenação em Istambul, mas ainda levará algumas semanas para a plena implantação do acordo, que busca evitar uma crise alimentar de proporções globais.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários