Hospital bombardeado em Mykolaiv
Reprodução/Twitter
Hospital bombardeado em Mykolaiv

A Síria anunciou formalmente nesta quarta-feira (20) que cortou suas relações diplomáticas com a Ucrânia com base no "princípio da reciprocidade" após Kiev ter tomado medida análoga no fim do mês de junho, informou a agência estatal Sana.

O governo de Volodymyr Zelensky havia tomado a decisão por conta do reconhecimento dado por Damasco às repúblicas independentes de Donetsk e de Lugansk, ambas partes do território ucraniano.

"A República Árabe Síria decidiu romper as relações diplomáticas com a Ucrânia com base no princípio da reciprocidade e em resposta à decisão do governo ucraniano", diz a nota repercutida pela agência.

O anúncio também ocorre no momento em que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, foi ao Irã para debater a longa guerra síria com os líderes da Turquia e de Teerã.

Além da Rússia e da Síria, apenas a Coreia do Norte reconheceu as duas áreas na Ucrânia como "nações independentes".

Moscou reconheceu as duas áreas como independentes poucos dias antes de iniciar sua guerra na Ucrânia, em 24 de fevereiro.

Após fracassar no objetivo de derrubar o governo de Kiev, as tropas de Putin focaram os ataques ao sul do país - próximo à Crimeia, anexada unilateralmente há oito anos - e na região do Donbass, onde ficam Donetsk e Lugansk. Essa última caiu sob controle russo no fim de junho e agora pesados confrontos ocorrem em cidades de Donetsk.

Entre no canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários