Imagem ilustrativa
Wolfgang Hasselmann / Unsplash
Imagem ilustrativa

Um macaco selvagem tem dado trabalho para a polícia japonesa . Armadilhas foram montadas e moradores avisados para manterem as janelas fechadas depois de uma criança ter sido ferida. Mais nove pessoas foram atacadas em um espaço de 15 dias. Os incidentes começaram no dia 8 deste mês e o mais grave terminou com uma criança seriamente arranhada, no distrito de Ogori, na província de Yamaguchi, no sudoeste do país.

A mãe de um bebê alvo do macaco contou à mídia local como foi o ataque sofrido por sua filha:

"Eu estava aspirando a casa quando a ouvi chorar, então me virei e vi que o macaco a tinha agarrado pelas pernas enquanto ela brincava no chão. Parecia que estava tentando arrastá-la para fora."

Esta não foi a única família que teve a casa invadida. No último final de semana o macaco abriu a tela da janela de um apartamento no primeiro andar e arranhou a perna de uma menina de 4 anos. O ferimento foi leve. Em seguida, o animal atacou outras pessoas, segundo a agência de notícias Kyodo.

A criança que sofreu um arranhão grave estava na sala de um jardim de infância que foi invadido pelo macaco, que teria entre 40 e 50 centímetros de altura.

A polícia e a população local estão em alerta com a situação. O gabinete do prefeito local chegou a distribuir panfletos pela cidade informando os locais que exigem mais atenção, já que o animal ainda está à solta.

De acordo com a emissora pública NHK , desde maio foram relatados cerca de 40 relatos de macacos na região.

Os macacos não são os únicos animais selvagens que aumentaram a vigilância da população no Japão . Nos últimos anos, ursos e javalis também causaram incidentes e deixaram as pessoas em alerta. No ano passado, dois ursos feririam seis pessoas em um parque de Hiroshima e acabaram sendo mortos a tiros.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários