Equipe da ONG Médicos sem fronteiras resgataram migrantes em bote abarrotado no Mar Mediterrâneo
Reprodução/Twitter (@MSF_Sea) 29.6.2022
Equipe da ONG Médicos sem fronteiras resgataram migrantes em bote abarrotado no Mar Mediterrâneo

O naufrágio de um bote abarrotado de migrantes deixou uma mulher grávida morta e 30 pessoas desaparecidas no Mar Mediterrâneo. Uma equipe de busca e resgate da ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF) conseguiu salvar 71 pessoas que foram levadas para o navio de resgate Geo Barents na segunda-feira. O grupo agora pede às autoridades maltesas e italianas que encontrem um local seguro para o desembarque dos sobreviventes.

No balanço atualizado do caso, publicado nesta manhã, a MSF informou que entre os desaparecidos há cinco mulheres e oito crianças. Quatro mulheres afirmam que perderam um filho e e uma delas perdeu seus dois filhos. Entre as crianças desaparecidas, três são bebês de um ano. Vários sobreviventes relatam que perderam um irmão.

"O que enfrentamos ontem foi o nosso pior pesadelo se tornando realidade... O barco estava afundando com dezenas de pessoas presas nele", lamentou em entrevista ao site da MSF Riccardo Gatti, Líder da equipe de resgate.

Conforme a organização, a equipe do Geo Barents foi ao local da ocorrência assim que recebeu o alerta, mas precisou navegar por três horas antes de chegar ao bote de borracha. Ele estava danificado e afundando, enquanto os passageiros lutavam para sobreviver, muitos já na água.

"Estávamos no mar por 19 horas antes de sermos resgatados. Durante todas essas horas, vi muitas pessoas se afogando. Estou feliz por ter sido salvo, mas há muito sofrimento", disse um homem de Camarões resgatado.

"Sou um bom nadador e fui ajudar as pessoas. Ouvi a mulher que morreu chorar na água, mas ela não conseguiu segurar o barco", disse um jovem de 17 anos do Togo.

"Os sobreviventes estão exaustos. Muitos ingeriram grandes quantidades de água do mar e várias pessoas sofreram hipotermia depois de passar muitas horas na água. Pelo menos dez pessoas, a maioria mulheres, estão sofrendo queimaduras de combustível médias a graves e precisam de tratamento adicional, além do que pode ser entregue a bordo", disse Stephanie Hofstetter, líder da equipe médica do Geo Barents.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários