Colômbia votou por sociedade mais inclusiva, diz União Europeia
Reprodução
Colômbia votou por sociedade mais inclusiva, diz União Europeia

O chefe da diplomacia da União Europeia afirmou nesta segunda-feira (20) que a eleição do ex-guerrilheiro Gustavo Petro para presidente da Colômbia representa um "voto por uma sociedade mais inclusiva".

O ex-prefeito de Bogotá recebeu 50,44% dos votos no segundo turno das eleições presidenciais de 2022, derrotando o empresário de extrema direita Rodolfo Hernández, que obteve 47,31%. Essa é a primeira vitória de um candidato de esquerda em uma corrida presidencial no país.

"O voto na Colômbia é um voto pela mudança, um voto por uma sociedade mais igual e inclusiva", declarou o alto representante da UE para Política Externa, Josep Borrell, por meio de comunicado. O espanhol ainda acrescentou que o pleito foi "límpido" e ocorreu em "total normalidade, com um resultado incontestável".

Já no Twitter, Borrell afirmou que a Colômbia é uma "parceira fundamental" para o bloco. "Conte com a União Europeia para seguir fortalecendo nossas relações", ressaltou.

Gustavo Petro tem 62 anos e chega à Presidência em sua terceira tentativa, tendo como vice a advogada e ex-trabalhadora doméstica Francia Márquez, primeira mulher negra a ocupar o cargo.

O presidente eleito promete combater as desigualdades no país, pacificar os conflitos com guerrilhas que ainda não depuseram as armas e enfrentar as mudanças climáticas.

O resultado na Colômbia ainda confirma o renascimento da esquerda na América do Sul, que já tinha se expressado com as vitórias de Alberto Fernández na Argentina, Gabriel Boric no Chile, Luis Alberto Arce na Bolívia e Pedro Castillo no Peru.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários