Papa exibe bandeira da Ucrânia e critica 'impotência' da ONU
Reprodução/ANSA 6.4.20222
Papa exibe bandeira da Ucrânia e critica 'impotência' da ONU

O papa Francisco disse neste sábado (4) que pretende visitar a Ucrânia, país invadido pelas tropas russas desde 24 de fevereiro, no "momento certo".

"Gostaria de ir à Ucrânia, mas tenho que esperar o momento certo", disse o Pontífice ao responder a pergunta de uma criança ucraniana durante um encontro com um grupo de jovens no pátio de San Damaso.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

Jorge Bergoglio explicou ainda que "em breve" consultará as autoridades ucranianas para ver se a visita é possível.

A declaração é dada após o Vaticano descartar a hipótese de organizar uma viagem do Papa à Ucrânia neste momento.

Recentemente, o líder católico disse que só faria a visita se isso contribuísse de forma concreta para a paz.

Embora nunca tenha feito críticas nominais à Rússia ou ao presidente Vladimir Putin, Francisco já se posicionou claramente a favor da Ucrânia e faz recorrentes apelos contra a invasão.

No início de maio, inclusive, o Santo Padre revelou que também está disposto a viajar a Moscou para se reunir com Putin, mas que não recebeu nenhuma resposta da Rússia.

A guerra na Ucrânia chegou ao seu 101º dia no momento em que as tropas russas intensificaram os bombardeios e tomaram o poder de cerca de 80% de Severodonetsk, importante cidade de Lugansk e último obstáculo para a Rússia reivindicar o controle total da província. Hoje, o Papa publicou uma mensagem no Twitter pedindo orações pelos órfãos e crianças que fogem das guerras.

"Rezemos juntos pelas crianças que ficaram órfãs e que fogem da guerra; por aqueles que no mundo sofrem com a fome, a falta de cuidados, os abusos e a violência; por aqueles a quem foi negado o direito de nascer. Vamos proteger todas as crianças!", escreveu.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários