Mulher caminha diante de prédio residencial em Kiev, capital da Ucrânia, bombardeado pela Rússia
Ansa
Mulher caminha diante de prédio residencial em Kiev, capital da Ucrânia, bombardeado pela Rússia

O poder Executivo da  União Europeia estuda voltar a emitir títulos de dívida para financiar a reconstrução da Ucrânia após a guerra contra a Rússia.

Segundo fontes de Bruxelas, esse fundo pode ser apresentado no próximo dia 18 de maio e teria um orçamento estimado em 15 bilhões de euros.

Questionado sobre o assunto, o comissário da UE para Ampliação, Olivér Várhelyi, não desmentiu nem confirmou a hipótese.

"Estamos analisando todas as opções", disse o húngaro. No entanto, alguns países, como Alemanha e Áustria, pedem para a Comissão Europeia apresentar alternativas.

O poder Executivo do bloco emitiu seus primeiros títulos de dívida comunitários em outubro de 2020, como parte de um projeto para financiar a retomada da economia dos Estados-membros no pós-pandemia.

Essa medida representou um avanço histórico no processo de integração europeia, porém foi pensada exclusivamente para a crise provocada pela Covid-19. Nações com maior rigor fiscal, como Áustria e Países Baixos, já se mostraram contrárias a estender esse instrumento.

Com a emissão de títulos de dívida pela Comissão Europeia, Estados-membros altamente deficitários ou endividados conseguem ter acesso a dinheiro mais barato no mercado, já que o bloco, protegido por um orçamento robusto e compartilhado, obtém taxas de juros mais baixas do que cada país individualmente.

A Ucrânia já pediu sua adesão à União Europeia, e Bruxelas prometeu apresentar um parecer até o próximo mês de junho.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários