Prédio destruído por bombardeio russo em Irpin, nos arredores de Kiev
Reprodução/Ansa - 05.05.2022
Prédio destruído por bombardeio russo em Irpin, nos arredores de Kiev

 Alarmes antiaéreos soaram em toda a Ucrânia na madrugada desta quinta-feira (5), após um dia de ataques russos contra diversas cidades do país.

As sirenes foram acionadas na capital Kiev e em Kharkiv, segundo município mais populoso da Ucrânia, além das províncias de Dnipropetrovsk, Donetsk, Cherkasy, Chernivtsi, Ivano-Frankivsk, Khmelnytskyi, Kirovohrad, Lviv, Mykolaiv, Odessa, Poltava, Ternopil, Vinnytsia, Volyn, Zakarpattia, Zaporizhzhia e Zhytomyr.

Em Kramatorsk, na província de Donetsk, um bombardeio contra zonas residenciais deixou pelo menos seis pessoas feridas . "Ao menos três edifícios de cinco andares, uma escola e uma creche foram gravemente danificados", disse o prefeito Oleksandr Goncharenko no Facebook.

Ao todo, a Rússia diz ter atingido 93 alvos militares ucranianos durante a madrugada. Segundo o ministro da Defesa da Itália, Lorenzo Guerini, Moscou pode estar intensificando a ofensiva em vista de 9 de maio, data em que os russos comemoram a rendição nazista na Segunda Guerra Mundial.

"É possível - e isso já está acontecendo em parte - que o conflito se intensifique ainda mais nos próximos dias, dado o presumível objetivo da Rússia de alcançar resultados tangíveis até a data simbólica de 9 de maio", disse Guerini em audiência no Parlamento italiano.

Já as Forças Armadas da Ucrânia reivindicam o abatimento de dois aviões, quatro drones e três mísseis de cruzeiro de Moscou.

Além disso, o governador da região russa de Belgorod, Vyacheslav Gladkov, denunciou ataques aéreos ucranianos contra vilarejos na fronteira nesta quinta-feira. "Uma casa e uma garagem foram destruídas", disse Gladkov, acrescentando que a ação não deixou vítimas entre civis.

Oficialmente, a Rússia diz que seu objetivo é conquistar o Donbass, área do leste ucraniano onde ficam os territórios separatistas de Donetsk e Lugansk. Kiev, no entanto, acredita que a meta real de Moscou é subjugar o país inteiro. 

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários