Vala comum na cidade de Mariupol, no Sudeste da Ucrânia
Reprodução/Twitter
Vala comum na cidade de Mariupol, no Sudeste da Ucrânia

Na manhã desta quinta-feira (5), o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, disse que está trabalhando em negociações com a Rússia para desenterrar civis presos em abrigos subterrâneos na siderúrgica de Azovstal, em Mariupol.

A Rússia está controlando a cidade há algumas semanas. Com isso, alguns combatentes ucranianos e civis se abrigaram no subsolo da siderúrgica. A grande instalação foi construída na era soviética e foi fundada por Josef Stalin, projetada com um labirinto de bunkers e túneis para resistir a ataques.

Na quarta-feira (4), a Rússia anunciou um cessar-fogo temporário entre às 08h e 18h durante 3 dias na região. Segundo Zelensky, o tempo dado pelo governo russo pode não ser suficiente para retirar os civis.

“Levará tempo para simplesmente tirar as pessoas desses porões, desses abrigos subterrâneos. Nas condições atuais, não podemos usar equipamentos especiais para limpar os detritos. Tudo é feito manualmente”, disse.

No domingo (1), aproximadamente 100 civis saíram de esconderijos na siderúrgica de Azovstal depois que a ONU (Organização das Nações Unidas) e o CICV (Comitê Internacional da Cruz Vermelha) conduziram um acordo para encerrar o cerco mais destrutivo na guerra na Ucrânia até o momento.

Forças russas isolaram a cidade portuária por quase 2 meses e transformaram Mariupol em uma área de completa destruição, com um número de mortos desconhecido e milhares tentando sobreviver sem água, comida e saneamento.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários